Marcos Mion enlouquece fãs com corpo sarado em praia

Marcos Mion tem muito orgulho de seu corpo malhado, e está deixando claro isso nas redes sociais. Adepto a sempre publicar fotos com a família, o apresentador de A Fazenda parece ter virado a chavinha, e percebido que o que dá certo no Instagram é ficar sem roupa ou quase pelado. Já faz alguns dias que ele aparece sem camisa, curtindo o calor do verão. 

Nesta semana não foi diferente. Ele apareceu num clique saindo do mar, com um shortinho, e fazendo os seguidores babarem com seu corpo. Mas ele logo explicou que sua inspiração era o personagem Rambo, de Sylvester Stallone

“A inspiração é o Rambo saindo da água! Não me venham com De Férias com o Ex! Deem um Google no Rambo, por favor”, disse ele para a geração que sequer faz ideia da existência do personagem. 

Nos comentários, os elogios vieram de várias formas.

“Rinoceronte do mar”, escreveu um seguidora. Outra disse: “Rambo de barba branca”, outro ainda brincou: “Marcos Mion tá com um corpo babado hein”. O próprio apresentador já falou sobre seu corpo ao vivo ao fazer uma disputa de quem era mais forte, com Leo Stronda há dois anos.

Casamento

Suzana Gullo e Marcos Mion
Suzana Gullo e Marcos Mion (Reprodução/ Instagram)

O apresentador é casado há 15 anos com Suzanna Gullo, e falou sobre a relação num bate-papo online com a apresentadora Astrid Fontenelle para seu canal. Ele garantiu que o acordo que tem com a esposa tem dado certo, de que eles não vão se separar, e tentar resolver qualquer coisa que aconteça independente da situação. 

Quando a gente briga, é com um pouco mais de paz porque a gente sabe que não vai escalonar para um negócio de ‘Então vou sair de casa, e acabou’. Não vai chegar nesse ponto. Já chegou nesse ponto em outras épocas… Eu já tive todas as crises: de dois anos, de quatro anos, da lua… Mas a gente sempre optou pelo amor. A gente sempre optou, à noite, em continuarmos juntos”

Mion acredita que justamente por eles terem essa mentalidade, é que conseguiram juntos lidar com algumas dificuldades, por não desistirem nas pedras no caminho. 

“No foi uma linha reta e tranquila. A gente teve muitos desníveis. Mas que eu considero presentes que a vida nos deu. Se a gente não tivesse subido esses degraus, a gente não teria chegado a essa maturidade… Se a gente tivesse desistido no ano cinco, no ano oito, no ano dez, no ano doze, em qualquer ano, a gente não teria chegado ao ano quinze, que parece que foi quando tudo se encaixou“, disse Mion.

MAIS LIDAS

Paulo Afonso
Comunicólogo balzaquiano, paulistano, e com experiência vasta nesse mundo virtual. Adorador de séries, filmes, quadrinhos, e tudo o que envolve a cultura pop.
Veja mais ›