Monique Curi fala sobre vida íntima na menopausa

Monique Curi, atriz e apresentadora de 53 anos, abriu a intimidade ao falar sobre sua vida sexual na menopausa durante um vídeo compartilhado em seu canal no YouTube. Para comentar sobre o assunto, a famosa convidou a uroginecoligista Lilian Fiorelli, que esclareceu alguns mitos e verdades sobre o tema.

Na ocasião, Monique falou abertamente sobre seus medos, preconceitos e falta de libido após entrar na menopausa. “Fugia do meu marido igual o diabo foge da cruz”, declarou a atriz. “No começo eu fiquei assustada. Porque menopausa para mim, eu achava que era coisa de velha. E eu me perguntava como ia falar para o meu marido que eu estava na menopausa.”, contou ela.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Eu tive calores horrorosos, falta de libido… Me enchia de creme no cabelo, botava aqueles coques, pijama de flanela… e mesmo assim o homem me queria. E eu falava: ‘não, Léo [seu marido, Leonardo Mattos], pelo amor de Deus!”, comentou aos risos. “Tive os calores, insônia, ficava sem dormir à noite inteira”, lembrou ela, acrescentando que que hoje já consegue lidar melhor com os sintomas da menopausa, pois realiza um tratamento com hormônios.

Em seguida, a médica Lilian Fiorelli explicou que os sintomas sentidos por Monique ocorrem devido à perda de hormônios, algo comum nesse período.

“Tem mulheres que passam longos anos sentindo os sintomas antes de entrar na menopausa. Isso é porque você acaba diminuindo a reserva do ovário pré-ovulatório. Então a mulher nasce com uma quantidade de óvulos, ao longo dos anos ela vai ovulando uma vez por mês, mesmo que use anticoncepcional, vai perdendo esse óvulos. E por volta dos 40 anos, já começa uma queda um pouco mais brusca. E ela vai sentindo aos poucos durante esses anos, todos esses sintomas, período que chamamos de climatério”, explicou a especialista.

Monique associava a menopausa à velhice

Em outro momento, Monique Curi revelou todos os tabus e preconceitos em torno do tema e confessou que rotulava a menopausa como algo relacionado à velhice. “As mulheres da década de 70, 80, quando eu era pequena, a gente percebia que quando ela chegava nos 50 anos, elas aceitavam. Ficavam sem namorar os maridos, aquela vidinha mais ou menos… iam engordando, Por isso que a gente tinha a sensação de que elas eram velhas.”, explicou.

“Hoje você não vê mulher de 50 anos assim, gente. Nós estamos bombando. Hoje eu uso gel, faço tratamento. E digo que eu amo a menopausa. Porque não menstruo mais. Não tenho mais os sintomas. Os hormônios me equilibraram e falo com o maior orgulho do mundo que eu estou na menopausa. Porque eu me sinto maravilhosa com 53 anos, acho que eu estou no melhor momento da minha vida. Me olho no espelho, gosto do que vejo e estou na menopausa.”, declarou.

Confira a entrevista na íntegra:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

MAIS LIDAS

Henrique Souza
Mineiro, 26 anos, Graduado em Comunicação Social, Redator e Social Media.
Veja mais ›