Mulher de Cid Moreira rebate filho adotivo que foi deserdado

Cid Moreira e a mulher, Fátima Sampaio (Foto: Reprodução/Instagram)
Cid Moreira e a mulher, Fátima Sampaio (Foto: Reprodução/Instagram)

Mulher de Cid Moreira, Fátima Sampaio se manifestou após vir à tona o caso do filho adotivo do jornalista que foi deserdado. Roger Felipe Moreira processou o veterano após ser tirado do testamento e expôs mensagem que recebeu.

Em entrevista ao quadro A Hora da Venenosa, do Balanço Geral, Roger afirmou que Cid o deserdou e desabafou sobre o caso. Com a polêmica, a esposa do ex-âncora do Jornal Nacional se pronunciou nas redes sociais. Em um longo vídeo, ela deu sua versão dos fatos.

“Ele [Cid] não pode falar sobre a situação do filho dele, porque o filho dele colocou ele na Justiça pra receber uma indenização. Por questões de sigilo, segredo de justiça, ele não pode comentar o caso. E ele também tá cansado, quase 94 anos, trabalha muito, é muito dedicado, disse a mulher de Cid Moreira.

“Eu vou falar por mim, não vou falar por ele, porque ele tem capacidade pra falar, só não pode por causa da Justiça. Então, eu vou contar a minha versão da história. Eu cheguei na vida do Cid em 2000. Inclusive, esse rapaz estava com ele e ainda não era adotado, já era um moço adulto quando foi. Pouco tempo depois, eu fui pro Rio [de Janeiro] morar com o Cid”, relatou.

Filho adotivo de Cid Moreira mostra mensagem enviada pelo jornalista (Foto: Reprodução/Record)
Filho adotivo de Cid Moreira mostra mensagem enviada pelo jornalista (Foto: Reprodução/Record)

Como tudo começou

Roger é sobrinho de Ulhiana Naumtchyk Moreira, com quem o jornalista foi casado entre 1993 e 2000. “Ele já tava separando da tia desse rapaz. Antes de eu me casar oficialmente com o Cid, os dois adotaram o Roger. Não é uma questão pra eu julgar, mas ele já era adulto quando foi adotado”, contou Fátima.

“O Cid conheceu ele quando o garoto tinha 14 anos, segundo Cid me contou. Ele tem mãe e pai, eles vieram do Sul visitar a irmã na época casada com o Cid, e aí Cid conheceu ele [Roger] e mais os dois irmãos dele. O Cid ajudou o pai e a mãe do Roger a se instalarem aqui, chegaram a ficar no apartamento de Jacarepaguá, e o Cid ajudou esses pais a montarem uma loja de discos no Leblon.

Eu entrei na vida do Cid e conheci o Roger assim, com ele gravando no estúdio na casa do Cid. Depois que eu me casei, o Roger morou dois anos e meio com a gente. Então, eu conheço um pouco ele sim. Até o momento que ele saiu do trabalho com o Cid, que montou um estúdio pra ele ter uma renda, só que ele foi trabalhar com a tia dele no salão.

Foi adquirir outra profissão, foi gerente do salão de cabeleireiros da tia dela. Chegou a fazer mega hair das celebridades, e a gente sabe que isso é um salário alto e pra gente tava tudo bem lá”, explicou.

O fim da relação de Cid Moreira com o filho adotivo

Nós paramos de falar com ele quando ele saiu do salão da tia, ela mandou ele embora. E aí ele foi na imprensa falar que ia colocar o Cid na Justiça, sendo que o Cid já não tinha mais nenhuma sociedade com a ex-mulher, não tinha nenhuma relação profissional com ele, a gente tava até fora do país quando soube da notícia, porque saiu na imprensa e foi constrangedor. Assim, eles pararam de se relacionar, contou ela.

“Então com o Cid é isso, ele [Roger] parou de falar com ele, não nos vimos mais, trocamos alguns e-mails, o Cid até me mostrava que desejava que o filho seguisse o caminho dele.

Ele [Roger] foi adotado adotado adulto, não foi um bebê abandonado. Ele tinha pai e mãe, ele deixou esses pai e mãe pra ser adotado pelo Cid e pela tia [Ulhiana]”, declarou Fátima Sampaio, que revelou que Roger processou Cid Moreira pedindo R$ 500 mil.

Vitor Peccoli
Publicitário formado pela Faculdade Pitágoras e roteirista pela Casa Aguinaldo Silva de Artes. Atua no jornalismo de TV e famosos desde 2013.
Veja mais ›