Murilo Benício relembra algo envolvendo A Favorita

No ar no remake de Pantanal, e na reta final de O Clone, Murilo Benicio está radiante com o retorno de A Favorita na Globo. Na trama de João Emanuel Carneiro, ele vive o malandro Dodi, que inclusive, era um de seus desejos antes do projeto estrear.

“Me chamaram para fazer parte de um núcleo cômico, e eu não quis, porque eu tinha gostado desse personagem, do Dodi. Eu lembro que o ator que faria o papel não estava mais disponível, então eu pedi para interpretá-lo”, comentou.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Ao relembrar a escolha, ele disse que optou em viver o vilão por lhe tirar da zona de conforto. Segundo ele, diversos personagens cômicos já haviam sido vividos por ele.

“Eu queria fazer uma coisa diferente, vinha de personagens cômicos. Foi um personagem que pedi para fazer, porque achei interessante. Eu acho maravilhoso reconhecer a minha própria idade nessas reprises, há quanto tempo eu venho construindo essa carreira, há quanto tempo eu faço parte da TV Globo, e quanta coisa eu já fiz lá dentro. Isso é muito recompensador, e eu acho um barato, me dá uma dimensão da carreira que eu construí. Na hora que passa um “Vale a pena ver de novo”, de épocas diferentes, dá uma dimensão muito gratificante de tempo de trabalho”, falou ao jornal Extra.

Tenório

Em conversa ao O Globo, Murilo Benício disse que precisou se preparar para viver Tenório, no remake de Pantanal. Na história, o personagem é conservador, machista e tem diversas declarações preconceituosas sobre tudo.

“Busquei inspiração muito mais na vida real do que em mim mesmo. Ele é o tipo de homem que a gente está se desfazendo, mas que sempre persiste em vários lugares. Tem coisas que me sinto até mal quando falo. Ao mesmo tempo, encontro uma forma de falar porque esses caras existem aos montes ainda. Tem um vídeo circulando de um fazendeiro que matou uma onça. É uma coisa tão inconcebível na minha cabeça… Achava que não existia mais, mas foi ontem! Acho que a gente tem uma urgência em falar do Tenório”, contou.

Ao encerrar, o galã confessou se admirar com as falas do personagem; O que mais pega são as frases machistas. Pensava: “Caramba, em algum lugar uma mulher está sendo tratada desse jeito no momento em que eu estou inventando esse cara”. Dava uma sensação ruim. Tive que brigar muito comigo mesmo”, relatou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Rafael Carvalho
Formado em Jornalismo pela Faculdade das Américas (FAM), já apresentou programa de entretenimento relacionado ao mundo dos famosos e entrevistou artistas do meio.
Veja mais ›