Nas Maldivas, Ludmilla causa alvoroço em clique no espelho

A cantora Ludmilla quebrou a web ao compartilhar uma sequência de cliques de sua viagem as Maldivas. Em seu Instagram, a artista surgiu deslumbrante com uma peça de verão estampada e colecionou elogios pela sua boa forma.

Na legenda da publicação, a cantora questionou os seus seguidores: “1,2 ou 3💆🏾‍♀️?”, escreveu ela, que recebeu mais de 200 mil curtidas.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Confira a postagem de Ludmilla nas redes sociais:

Brigou com fã

Há alguns dias, Ludmilla se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais após repreender um fã. Na ocasião, o jovem disse que não iria pagar a taxa de inscrição do Enem para comprar o ingresso do seu show.

“Ia fazer enem esse ano, mas desisti porque agora eu pago, está [custando] 85 reais e to juntando dinheiro para o Numanice… tenho minhas prioridades!”, escreveu o fã da cantora que mora em Salvador, na Bahia.

“Para de maluquice! Paga esse Enem e me manda seu nome e de um acompanhante que eu deixar anotado pra te colocar na lista de convidados pra quando o Numanice for pra Salvador”, disparou Ludmilla.

Sofreu racismo

Recentemente, Ludmilla abriu o jogo e contou precisou passar por vários procedimentos estéticos por causa de racismo sofrido no começo de sua carreira. Em entrevista ao podcast Mano a Mano, a cantora era julgada pelos contratantes em relação a sua aparência.

“Minha música estourou eu tinha 17 anos, a Fala Mal de Mim. Quando comecei a fazer cirurgia plástica, a primeira que eu fiz foi pra começar a ser aceita. No clipe não dá pra enxergar muito quem está cantando. Foi mais a voz, não a aparência. Muito contratante contrata, contrata, chegava no show e as pessoas viam quem era a MC Beyoncé. Falavam do meu nariz, da minha perna, do meu cabelo, e eu cantando e ouvindo aquilo”, contou.

“A gente aprendeu na escola que preto era feio, que cabelo crespo era horrível, que nariz largo é horrível, que beição grande era feio. Antigamente a gente não falava sobre racismo assim, abertamente, em todo lugar com as pessoas, aí, então a gente ia vivendo e esse era o certo”, completou.

“Com o tempo, eu fui aprendendo, pegando posse, reforçando e cuidando mais de mim porque sabia que tinha mais gente se guiando pelos meus passos. Eu vivo e respiro música. Ninguém sabe disso, nunca falei isso em nenhuma entrevista. Mas, o tempo todo eu estou escutando música, compondo, pesquisando, escutando a história de alguém para me inspirar. É o tempo inteiro. Eu sou muito musical, eu amo o que eu faço”, concluiu.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›