Nego do Borel é detonado por outra ex-namorada: “Doente”

Ex-namorada de Nego do Borel, que integra o elenco de A Fazenda 13, Swellen Sauer soltou o verbo sobre o cantor nesta segunda-feira (20). Ela o classificou como “doente” e criticou o público, que transforma “pessoas tóxicas” em ídolos.

Swellen usou seu perfil no Instagram Stories para falar sobre o funkeiro. Ela garantiu que nunca quis o mal do ex e disse que ele está doente. Além disso, o acusou de simular choro falso.

“Nunca quis o mal desse rapaz. Eu separo bem o artista excêntrico do doente (patologicamente falando). E disse, há alguns meses, para ele procurar ajuda profissional e não continuar de forma soberba tentando provar a inocência de algo que todos que convivem e conviveram sabem da verdade”, escreveu.

Ele é muito bom ator! Acreditem. Mas atores/doentes sofrem consequências”, declarou Swellen.

A escritora ainda iniciou uma campanha pedindo a eliminação de Nego do Borel de A Fazenda 13. De acordo com ela, o cantor não tem psicológico para suportar a pressão do reality show.

“Amanhã ou depois, ele se matará e ainda irá virar ídolo/coitado, porque esse é o mundo que vivemos! Transformando o artista, dependente químico, inconsequente, traidor, egocêntrico, tóxico, sem limites, em ídolos. Para os que não gostam dele: Tirem! Para os que gostam dele: O salvem! Tirem”, pediu.

Acusação de racismo em A Fazenda

Nos últimos dias, Nego do Borel foi alvo de muitas críticas dentro e fora do confinamento por causa de suas atitudes. A equipe do cantor, então, disse que ele está sendo vítima de racismo estrutural.

“Mais uma vez o racismo estrutural que temos no Brasil é escancarado. Mais uma vez nós vemos que uma pessoa negra não tem sequer o direito de errar, como todo mundo faz. Até o momento, o que vimos, é parte da sociedade julgando e condenando por coisas que não aconteceram”, disse em nota.

O linchamento virtual contra o Nego mostra que ninguém está disposto a ouvir um homem negro que veio da favela. Essa ‘Era do cancelamento’, que já fez com que outras pessoas negras em realitys fossem massacradas, é implacável e muito prejudicial”, prosseguiu.

A própria Dayane [Mello, de A Fazenda 13] falou que não houve assédio. Quanto aos outros erros, o próprio Nego admitiu e se desculpou. Entretanto, a sociedade nunca está pronta para ouvir e dar oportunidade a uma pessoa negra, afirmou a equipe do cantor.

Até quando esse racismo estrutural irá existir? Até quando só pessoas brancas terão o direito de errar? Até quando uma nova chance será seletiva pela cor da pele?”, questionou a assessoria de Nego do Borel na nota.

Vitor Peccoli
Publicitário formado pela Faculdade Pitágoras e roteirista pela Casa Aguinaldo Silva de Artes. Atua no jornalismo de TV e famosos desde 2013.
Veja mais ›