Pabllo Vittar reclama do próprio visual em clipes antigos

A cantora Pabllo Vittar (Imagem: Reprodução/Instagram)

Pabllo Vittar reclamou publicamente da própria aparência em seus clipes antigos. A cantora disse que não consegue mais assistir algumas das produções que fez no passado, como seu primeiro vídeo, Open Bar, datado de 2015.

Ela contou isso ao ser convidada do podcast Wanda, que fala sobre música pop, sobre ter se sentido feia em alguns de seus videoclipes: “Nossa, tem vários, os do começo da carreira hoje em dia eu olho e falo assim: ‘Puta que pariu’. Mas Open Bar eu vejo e falo: ‘Égua, mona, um lixo’”, disparou.

Além de falar sobre a própria carreira, ela respondeu perguntas dos fãs e até qual seria sua reação se alguém em sua ceia de natal tivesse um comportamento homofóbico. “Olha, segurança, tira ele daqui”, brincou Pabllo fazendo menção ao vídeo que viralizou em que ela interrompe o show para tentar parar uma briga que estava acontecendo na plateia.

Ela ainda aconselhou uma fã a como desfazer uma amizade sem criar confusão: “Gelo. Tem momentos na vida que a gente tem que se fingir de louca. Some, dá um gelo, não precisa confrontar”. Pabllo começou recentemente a fazer publicações no Twitch, plataforma voltadas para jogos, e segundo ela, a ideia é fazer com que os fãs fiquem mais perto dela, mais ainda do que já ficam em suas apresentações musicais. “Quero trazer os fãs para mais perto de mim, em transmissões mais íntimas. Tudo o que eu quero é realmente trazer todo mundo para perto em coisas simples e gostosas do dia a dia”. Ela explicou que ainda não consegue dividir sua atenção como gostaria quando está jogando online e transmitindo o conteúdo. “Ainda fico toda confusa pra jogar e interagir com os fãs ao mesmo tempo. Quem viu a minha primeira live jogando vai entender. Mas sim, vou jogar muito”.

Recentemente Pabllo ganhou o prêmio Men Of The Yeah [Homens do Ano] pela revista GQ, o que gerou várias críticas, com as quais a artista lida muito bem. “Ganhar um Men Of The Year é afirmar que posso sim, caminhar pelo masculino, pelo feminino e ter sucesso em ambos” disse ela em entrevista para a publicação.

Há alguns meses, ela foi divertida ao contar para Maisa Silva os piores encontros românticos que já teve: “A pior coisa da vida é você ir para um date, e a pessoa ficar perguntando, ‘qual é seu próximo single?’, ‘quantas perucas você tem?’, ‘como faz para esconder o…?’. Melhore, né? A gente está aqui para outros fins. Isso acontecia muito. Hoje em dia, não. Eu saio com pessoas que não vão querer saber desse universo”

Veja mais ›