Paloma Duarte conta rotina e revela como reagiu após Bruno Ferrari voltar a trabalhar na pandemia

A atriz Paloma Duarte (Imagem: Divulgação / Globo)

Paloma Duarte revelou detalhes de como tem sido a sua rotina desde que começou a cumprir o isolamento social devido a pandemia do coronavírus. Em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a atriz revelou que só agora está começando a sair de casa.

“Comecei a temporada de sair de casa. Eu pirei tanto. Agora estou reaprendendo as regras da sociedade vivendo neste planeta, nestas condições. Tenho jardim em casa, bicho… Para mim, foi fácil evitar contato com o mundo exterior. Mas chega uma hora que não dá. Tem que aprender a retomar a vida nesta situação. Estou começando a pensar em coisas de trabalho. Ano que vem saio para filmar, se a pandemia permitir”, afirmou ela que entrou em quarentena desde março quando terminou às pressas as gravações de Malhação: Toda Forma de Amar.

A artista passou o período de reclusão junto com os filhos, Antônio, de 4 anos, Ana Clara, de 23, e Maria Luiza, de 26, e o marido Bruno Ferrari, que já retornou ao trabalho por fazer parte de Salve-se Quem Puder, que retornou aos trabalhos em agosto. Ela confessou ter receio sobre ainda ser o melhor momento de voltar. “Quando Bruno voltou a gravar, por mais que eles estejam tomando todos os cuidados possíveis, ficava nervosa, não tem jeito.

“Agora estou acostumada a vê-lo saindo e voltando. Vi que a estrutura que eles montaram está funcionando. Mas, nos primeiros 15 dias, não deixava que ele subisse direto. Ele ia para a lavanderia, tirar as roupas. Agora, já deixo. Entra da rua e vai para o banheiro tomar banho”, confidenciou aos risos.

Juntos há nove anos, Paloma garante que, ao contrário de outros casais, não houve nenhuma grande questão conjugal no período mais crítico da pandemia. “Somos low profile, sossegados”, definiu a neta de Lima Duarte. “Eu acho que a gente funciona muito, somos parceiros. A gente tem essa beleza. Fomos amigos antes de nos apaixonarmos. Quando ficamos juntos, já tínhamos uma base muito boa, de muita admiração. Pensamos a vida de forma parecida. Hoje é tudo o que já era, mas é mais gostoso. Algumas coisas não precisam ser ditas. A gente se olha e sabe. A relação é mais saborosa por causa do grau de intimidade”, descreveu.

Paloma coloca na conta da maturidade, para tornar as suas relações sobretudo os filhos ainda mais saudáveis. “Para o Antônio, foi tudo. Comparando com as outras duas, ele teve a melhor mãe dos três, sem dúvida. Mas minha relação com a Clara e com a Malu sempre foi muito boa. Não tem tabu dentro de casa. Não temos problemas de expressar sentimentos umas com as outras. Mas tem coisas que, hoje em dia, eu penso: ‘Vou falar para quê?’. Com 25, 26 anos, falaria. Você se torna uma pessoa mais suave, ponderada, que pesa antes de fazer”, analisou.

DEIXE SUA OPINIÃO

comments