Patrícia Poeta comenta sobre a quarentena: “mudou tudo”

Patrícia Poeta comentou sobre a quarentena (Foto: Reprodução)

Patrícia Poeta teve a vida modificada por conta do coronavírus, e durante um bate-papo com a revista Quem, a jornalista da TV Globo detalhou sobre a sua quarentena, e a adaptação ao “novo normal.”

Cheia de talento, a artista comentou que o novo período mexeu com a sua rotina, e a sua forma de organização para o comando do programa “É de Casa”.

Mudou praticamente tudo. Desde a hora de dormir e acordar pra fazer o programa, ao vivo, no sábado. Agora, preciso acordar às 3 da manhã. E às 8 da noite de sexta já estou na cama dormindo. O programa passou a ter 5 horas de duração. Os entrevistados são todos virtuais e não tem mais visitantes no programa. Fora toda a preparação do É de Casa que hoje é feita na base do home office. Cada um na sua casa”, falou a beldade, que comentou sobre o que vem fazendo em meio ao período de isolamento social.

Fiz minha primeira live. Voltei a estudar, tentei ajudar quem estava mais vulnerável neste período, passei a trabalhar em casa e a gravar sozinha para o programa. Minha casa virou uma espécie de escritório, sala de ginástica, estúdio, sala de aula. Tradicionalmente, a gente reuniria a família e os amigos. Sempre gostei muito da simplicidade da vida, daquele abraço afetuoso dos amigos e da família. E acho que essa pandemia deixou esse sentimento mais forte ainda dentro de mim”, falou ela.

Lembrança do programa

Há 5 anos no comando do programa “É de Casa”, a comunicadora questionada sobre um momento marcante, citou uma situação vivida no Vidigal.

Uma lembrança? Forte? Foi uma visita que fiz ao Vidigal, no que restou da casa de uma senhora que perdeu praticamente tudo o que tinha com as chuvas de janeiro do ano passado. A amiga e vizinha a acolheu e ajudou de uma forma maravilhosa. Me comoveu demais. O jeito como os vizinhos se cuidavam, a empatia de uns com os outros me fez lembrar da natureza dos girassóis. Dizem que eles em dias sem sol ficam erguidos, virados uns pros outros, ajudando a manter a energia de cada um. Não é lindo?”, relembrou Patrícia.