Patrícia Poeta confessa nervosismo após ser escalada para o Encontro

Se preparando para assumir o comando do programa Encontro (TV Globo), a jornalista Patrícia Poeta não esconde que está cheia de ansiedade e nervosa para por conta da responsabilidade de substituir Fátima Bernardes.

Em participação no Domingão com Huck, a famosa comentou como tem sido vivenciar esse momento. Ela aproveitou para comparar o momento com os outros casos de mudança de trabalho, como ter deixado o Jornal Nacional.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Eu acho que cada desafio do momento presente é o grande desafio. Confesso que estou com friozinho na barriga, como eu tive na bancada do Jornal Nacional, como eu tive na estreia do Fantástico e por aí vai”, disse ela, que há assume o Encontro nas férias da Fátima.

“Quando migrei entretenimento – deixei o hard news e vim pro entretenimento -, eu acho que você vai caminhando e vem uma coisa nova, que dá esse nervosismo, essa ansiedade. Eu adoro isso! Acho que a vida da gente é feita de ciclos, ciclos que se completam e novos que vão chegando. Isso é maravilhoso da vida. É ótimo”, contou.

Ainda guardado a sete chaves, Patrícia contou para o público de casa quando será que vai estrear oficialmente no programa Encontro, onde vai dividir o palco com Manoel Soares. “Eu estou animada! Queria convidar o pessoal todo de casa: a partir do dia 4 de julho!”, disse.

Patrícia e problema de saúde

No último ano Patrícia Poeta passou por um susto após precisar passar por uma cirurgia de emergência na região das amídalas. Na ocasião a famosa precisou se afastar de suas atividades profissionais e deixou os fãs preocupados.

Passado alguns dias, a jornalista usou sua rede social para desabafar e falar sobre sua recuperação. Segundo Patrícia, neste período ela chegou a contar que ficou com o rosto desfigurado.

“Rosto? Ficou desfigurado. Um verdadeiro pesadelo. Bom, depois das horas de operação, outro grande desafio já se encaminhava: exercitar a paciência, a reza e o pensamento positivo… E pra que? pros próximos exames e possíveis consequências deles; pra enfrentar a dor ao engolir a própria saliva, pra tentar e não conseguir abrir a boca pra falar, comer, etc. Paciência pra reaprender certas coisas, respeitando o tempo do próprio corpo – e ainda bem abalada psicologicamente com os últimos acontecimentos intensos. Acho que não poderia ser mais objetiva e verdadeira aqui. Mas, depois de contar um pouco dessa saga, o que fica disso tudo?”, argumentou a jornalista.

 

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›