Raul Gazolla relembra assassinato de Daniella Perez

Raul Gazolla e Daniella Perez
Raul Gazolla e Daniella Perez (Fotos: Reprodução/YouTube)

Raul Gazolla, ator de 66 anos, relembrou durante participação no canal Connect Cast, do YouTube, a morte de sua ex-mulher, Daniella Perez. A atriz foi assassinada em dezembro de 1992 por Guilherme de Pádua e sua então mulher, Paula Thomaz. Segundo o artista, essa perda é algo impossível de superar, mesmo após 30 anos do caso.

“Este ano faz 30 anos do assassinato da Dani. A gente supera uma morte por acidente, uma morte por doença, a gente suporta uma morte de um ente querido… mas quando é assassinato… eu posso conviver com isso, mas superar é outra coisa”, disse o ator.

Ao comentar sobre os assassinos de Daniella Perez, o famoso afirma não ser capaz de perdoá-los. “Não sou espiritualmente evoluído a ponto de perdoar. Como diz a Gloria [Perez, autora, mãe de Daniella], ‘nem Jesus perdoava’. Eu vou perdoar? Quem sou eu para perdoar, bicho? O cara dá 18 facadas na minha mulher e eu vou perdoar? Logo depois, está livre”, lamentou Raul.

Raul Gazolla negou ainda, a versão contada por Guilherme de Pádua em depoimento na época do assassinato. Na ocasião, ele disse que tinha um caso com Daniella Perez e que o crime teria sido passional. “O assassino diz que teve um caso com a Dani e que foi um crime passional. Mas foi provado que ele nunca teve caso com ela. Isso nunca foi verdade”, garantiu Gazolla.

Assassinos estão soltos

Na entrevista, Raul Gazolla lamentou o fato dos assassinos estarem soltos, seguindo a vida normalmente. Ele conta que gravou no fim de 2021, um depoimento para um documentário sobre a morte de Daniella e explicou que os responsáveis pela morte da ex-mulher não foram ouvidos.

“Foram entrevistadas todas as testemunhas, policiais e advogados, que participaram desse processo, menos os assassinos. Porque eles não têm nada a dizer a não ser ficarem presos. Mas eles não estão, porque estão aqui no Brasil”, declarou.

Raul também criticou Paula Thomaz por ter trocado de nome na identidade, se formado em Direito na mesma faculdade onde Daniella estudou, no Rio, e ainda ter colocado a filha de 5 anos para fazer curso de atriz na Globo e dança na academia Carlinhos de Jesus, que era muito amigo da filha de Glória Perez.

“Essa criança não tem culpa de nada, mas você ver como ela [Paula] é psicopata… enfim, assassina é assassina, apesar da lei dizer que eles estão com ficha limpa, serão sempre assassinos”, afirmou o ator, que não concorda com a determinação da Justiça de que Guilherme de Pádua e Paula Thomaz paguem uma indenização de R$ 480 mil a Gloria Perez: “Eles agora foram condenados a pagar uma multa pelo assassinato da Dani. Mas não existe dinheiro que pague uma lágrima que a Gloria e eu passamos”, desabafou.