Sabrina Sato cita amadurecimento pessoal após crise no casamento

Sabrina Sato não esconde de ninguém a crise que passou no casamento com Duda Nagle, no início deste ano. Embora tenha sido um momento delicado na vida do casal, a apresentadora revela que foi algo que contribuiu com seu amadurecimento pessoal.

“Filho, pandemia e crise no casamento: não tem como não amadurecer”, declarou a famosa, em entrevista à revista ELA, do O Globo. No bate-papo, a artista também mencionou algumas diferenças entre ela e o ator.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Fora isso, somos muito diferentes. O Duda é super caseiro e eu, bem rueira. Mas ele está se esforçando. Ou vamos criar um abismo entre nós ou vamos nos unir mais”, ressaltou Sabrina.

Hoje, no entanto, a apresentadora garante que eles estão numa boa: “Agora está tudo bem, voltamos às boas depois do meu aniversário, em fevereiro. Mas vida de casado não é fácil, cai na rotina, na mesmice, no pijamão”, explicou ela que, para superar essa crise na relação, precisou de muita terapia.

“Resolvi voltar para a terapia. Na primeira sessão já comecei a desabar, comecei a chorar. Me perguntei: ‘o que eu faço, meu casamento está numa UTI’. Cheguei para ela (a terapeuta) falando de separação. Ela me acalmou e disse que para tudo tinha solução.”, recordou durante o ‘Conversa com Bial’. 

Desfile no Carnaval 2022

Neste ano, Sabrina Sato precisou realizar uma verdadeira maratona para desfilar no Carnaval. Isso porque, no mesmo dia, ela foi destaque como Rainha de Bateria da Gaviões da Fiel, em São Paulo, e da Vila Isabel, no Rio de Janeiro.

“As duas escolas me ajudaram muito e me deram todo apoio, mas ensaiamos três vezes e só na hora deu certo. Nas viagens que fizemos, sempre dava errado. Pelos nossos ensaios, não ia dar tempo”, recorda Sabrina.

Ao comentar sobre o desfile da Vila Isabel, que homenageou Martinho da Vila e ficou em quarto lugar no carnaval carioca, a apresentadora descreveu sua emoção: “Esse desfile foi muito mais importante do que só ganhar. Foi para celebrar a vida mesmo. Foi para ver as pessoas, poder abraçar…”, destacou.

“Me emocionei muito, chorei de soluçar nos dois desfiles, de ver o setor um e a arquibancada, todo mundo reunido e torcendo. E, para mim, esse carnaval foi mais especial ainda. Porque foi a minha volta como rainha de bateria no ano que Martinho da Vila era homenageado. E consegui desfilar nas duas na mesma noite tendo a torcido do meu lado”, comentou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Henrique Souza
Mineiro, 26 anos, Graduado em Comunicação Social, Redator e Social Media.
Veja mais ›