Sandra Annenberg critica governos negacionistas em pandemia: “Inacreditável”

A apresentadora Sandra Annenberg falou sobre governos negacionistas (imagem: Reprodução/Instagram)

Globo exibiu na noite de terça-feira (29) a Retrospectiva 2020, um especial que mostrou os “melhores” momentos deste ano. Para muita gente, o ano não teve coisas positivas. Apesar disso, não se pode negar que aconteceram muitas coisas. A atração foi apresentada pela dupla Sandra Annenberg e Glória Maria, que já comandam juntas o Globo Repórter.

As duas conversaram com o jornal Extra e falaram a respeito dos acontecimentos desse ano, comentando sobre como foi escolher o que seria falado no especial. “Olha, essa seleção não é nada natural. Porque a equipe senta com todo o material que foi ao ar, o ano inteiro, no Jornal Nacional e assiste. É um trabalho insano! A partir de um fato em si, você tem que ir atrás de imagens para ilustrá-los, sons… Essa costura é muito minuciosa, delicada. Tem uma negociação do que não pode deixar de ir ao ar, mas é inevitável sofrermos com os cortes. Alguém sempre vai sentir falta de algo que ficou fora…”, disse, antes de opinar.

Ter que encarar, em meio a uma pandemia, governos negacionistas é inacreditável! Está aí, na nossa cara: vidas sendo perdidas aos milhares. Vai negar o que, exatamente? Outra coisa que me pegou foi ver nosso país tropical queimando. Agora, assistir ao discurso da Kamala, foi emocionante. Uma mulher negra e asiática no segundo papel mais importante do mundo! Estamos chegando lá, finalmente!

Glória Maria também opinou

Enquanto Sandra Annenberg diz que passou por muitas reflexões e medo, Glória Maria explica que os últimos tempos foram negativos por conta da pandemia, mas também lhe deram um motivo para comemorar.

Pelo lado da pandemia, foi terrível; por outro, pessoalmente maravilhoso, porque foi o ano da minha recuperação. Faz exatamente um ano que eu passei pela cirurgia para retirar o tumor do cérebro e estou feliz, inteira, trabalhando, recuperada. Eu tive a certeza de que a vida é aqui e agora.

A jornalista, aliás, decidiu também citar que algumas coisas a deixaram bastante sensibilizada durante o ano que termina, e ela deu alguns exemplos amplamente comentados. “Fiquei sensibilizada com os movimentos raciais, que fizeram parte da minha adolescência com Angela Davis e os Panteras Negras, e agora minhas filhas acompanham; a eleição de Kamala Harris para a vice-presidência dos Estados Unidos; e a enorme quantidade de crianças mortas por bala perdida no Brasil”, encerrou a apresentadora.

DEIXE SUA OPINIÃO

Veja mais ›