Sergio Guizé relembra trabalho com Walcyr Carrasco: “orgulho”

Sergio Guizé relembrou a novela “Êta Mundo Bom” (Foto: Reprodução)

Sergio Guizé está no ar na reprise da novela “Êta Mundo Bom”, e em uma conversa com a CARAS, o bonitão relembrou o personagem Candinho, criado pelo autor Walcyr Carrasco, que marcou a sua carreira. Segundo o bonitão, a trama consegue passar uma mensagem bastante atual.

”Tenho muito orgulho desse trabalho!“, iniciou o artista. Em seguida, ele comentou que nesse período de isolamento social, consegue acompanhar a trama. ” Estou assistindo agora mais do que na época. Quando você está gravando, não dá! Tenho muito orgulho desse trabalho, eu não mudaria nada!”, disse ele.

“A mensagem, em primeiro lugar. Ela faz mais sentido do que nunca. O mundo está ruim, uma doença geral, e a novela apresenta uma mensagem super positiva. Uma história para todas as idades, feita com muito amor. Todo mundo fazia de coração”, falou Guizé.

Momentos Marcantes

Na época das gravações da trama, alguns boatos de que o clima não era o melhor nos estúdios, eram comentados frequentemente e segundo Sérgio, a energia era ótima.

Muita saudade de todos. Na última cena da novela, todos choramos. Mas quando eu abracei o Juca foi muito emocionante”, falou ele, que argumentou sobre o seu encontro com Walcyr Carrasco.“Reencontrei ele o ano passado para gravar algumas chamadas e fiquei muito feliz”, disse ele.

Quarentena

Recentemente o gato participou do programa da jornalista Fátima Bernardes, e comentou sobre os seus dias em casa, por conta do coronavírus.

Estou aqui no meio do mato, tenho a minha companheira, e muitos irmãos e irmãs no Brasil não têm essa possibilidade e, inclusive, perderam familiares. A gente tem que enxergar com o copo cheio. Depois que está assim, uma doença geral, é começar outra vida. Penso muito nisso. É uma oportunidade de rever as nossas escolhas, opções, e pensar mais nos outros do que na gente”, completou ele.

Veja mais ›