Sextou! Valesca Popozuda posa com look transparente arrasador

Valesca Popozuda
Valesca Popozuda (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora Valesca Popozuda iniciou o dia nesta sexta-feira (18), disposta a causar muito nas redes sociais. A famosa compartilhou um clique sexy em seu perfil do Instagram e ganhou vários elogios dos fãs.

Na imagem, a artista apareceu usando um vestidinho azul transparente, que deixou em evidência parte da calcinha hotpant. Com o dedinho na boca, a funkeira deu uma empadinha estratégica para a câmera.

A postagem da gata foi realizada para fazer uma espécie de aquecimento para o reality Ilha Record, novo programa de competição da Record Tv, do qual a artista será uma das participantes.

“Bom dia, Popofãs! Como esta a ansiedade de vocês para assistir a nossa rainha? 🏝💋”, escreveu a loira, que ainda completou com as hashtags “Valesca Na Ilha” e “Team Valesca”. O registro ganhou mais de 19 mil curtidas.

“Está a mil por horas ! Não vejo a hora de. Assistir e vê-la brilhar muito”, respondeu um seguidor ansioso para o programa. “Delícia“, se derreteu um internauta. “Contando os dias para ver meu amorzinho“, confessou mais um. “Gostosa”, disparou outro.

Funk proibidão

Depois de bombar muito nas plataformas digitais com uma sonoridade mais pop, Valesca Popozuda lançou no último ano uma canção de volta as suas origens: o funk proibidão.

Em bate-papo com o jornalista Leo Dias, do portal Metrópoles, a funkeira falou tudo sobre o single Me Come e Some, produção em parceria com o coletivo Heavy Baile.

“Eu me renovei. Posso falar isso de coração aberto para você, sabe? Quando ouvi a música Me Come e Some e fui gravar, voltei para Valesca lá do início. E sabia que era isso o que queria. Eu sempre gostei do funk raiz, mas precisei seguir a linha dos meus empresários. Hoje, sou eu quem escolho tudo”, revelou.

“Fiz 20 anos de carreira, pensei em dar ao público o que me fez ficar conhecida, o proibidão está de volta. Os rótulos não me incomodam. Amo e sou a Valesca do proibidão mesmo”, completou.

Ainda durante a entrevista, a carioca, que foi homenageada por Ludmilla no clipe de Rainha da Favela, falou sobre o preconceito sofrido por mulheres no universo do funk. A artista observou que, apesar de ter diminuído, ele ainda existe.

“Isso diminuiu, mas não se quebrou ainda. Os mais conservadores sempre vão julgar uma mulher no funk e dizer que isso é algo abominável. Mas posso dizer que este dado diminuiu bastante”, reforçou. “Eu sempre me inspirei no Catra, sou cria dele, mas posso dizer? A Ludmilla tá fazendo um trabalho incrível também. A Lexa, a Rebecca, Gabily e várias outras. Hoje em dia, me inspiro no que elas fazem. Eu acho legal acompanhar o novo”, afirmou.

 

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›