Sophia Abrahão revela comentários racistas contra seu namoro com Sérgio Malheiros

Os atores Sophia Abrahão e Sérgio Malheiros (Imagem: Reprodução/Instagram)

Os atores Sophia Abrahão e Sérgio Malheiros já comentaram em diversas ocasiões sobre comentários racistas que recebem por conta do relacionamento. Em uma entrevista ao site Universa, a artista, que também é apresentadora e cantora, falou sobre diversos temas e comentou sobre os momentos difíceis que o casal já enfrentou por conta do preconceito alheio.

Recebendo uma pergunta sobre as lições que tem aprendido com os protestos antirracistas e por namorar um homem negro, ela diz que a pauta está no seu dia a dia, ainda não seja seu local de fala. “Já recebi comentários questionando meu namoro com o Sergio. É muito maluco. As pessoas acham errado esse tipo de relação amorosa existir. Quando a gente sai da nossa bolha e recebe esse tipo de ataque, fica sem entender o que está acontecendo. Existem ainda determinados olhares em restaurantes. E, no lado profissional, vejo que ainda há poucos papéis para negros, embora isso esteja sendo revisto”, diz.

“Mas só vejo porque sou casada com ele. Eu também achava que feminismo era uma luta igual para todas as mulheres. A partir do momento em que li autoras como a Djamila Ribeiro e entendi como as realidades são diferentes, compreendi o feminismo negro e que, dentro de uma causa, eu sou privilegiada. Não passo por situações pelas quais a mulher negra passa. A gente tem, óbvio, que se unir, mas as nossas camadas são diferentes”, afirmou a famosa.

Filhos

Por fim, Sophia Abrahão falou que já pensou sobre ter que lidar com essa questão com seus filhos. “Isso é um assunto recorrente aqui em casa porque a gente quer ter filho. E óbvio que não tem como ignorar a maneira com que a sociedade lida com pessoas com a pele mais escura. A gente mora na zona sul, e às vezes os primos do Sergio vêm para casa e os policiais param para perguntar onde eles vão, como se não pudessem estar ali. Não sei como será isso. Rezo para que esse abismo social e racial no Brasil seja menor até lá”, finalizou.

DEIXE SUA OPINIÃO

comments