Thiago Gagliasso abre o jogo sobre briga com o irmão, Bruno

Thiago Gagliasso abriu o jogo sobre sua briga com Bruno Gagliasso. Apesar das desavenças, principalmente políticas, o ator e produtor garante que não guarda mágoas do irmão. Vale lembrar que, Thiago é apoiador fiel do presidente Jair Bolsonaro. Já Bruno, está sempre se manifestando contra o atual governo.

“Foi uma ruptura total. Não adianta eu ser hipócrita. Minha mãe fala: ‘Ah, para de falar do seu irmão’. Mas somos pessoas públicas. Eu tive um encontro com Jesus que saiu toda aquela mágoa, espero que um dia Jesus possa tocar o coração dele e tirar toda essa ‘coisa’. Eu acho que, o que acontece com a gente, acontece em diversas famílias, mas ter o holofote da mídia é o preço que se paga”, afirmou o produtor em entrevista ao jornal Metrópoles.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Com planos de se candidatar a deputado estadual nas eleições de 2022, Thiago Gagliasso acredita que sua relação com o ator só tende a piorar.

“Acredito que 2022 vai ser um ano pior. Eu até falei: ‘Mãe, não morre do coração, não’. Ele se posiciona de um lado, tem os motivos dele. E com certeza não vou ser motivo de orgulho sendo um deputado bolsonarista. Mas não quero provar nada para ele, quero provar coisas para o meu filho, para as pessoas que me amam e que vão ver o meu trabalho. O futuro a Deus pertence”, declarou.

Thiago Gagliasso na política

Segundo Thiago Gagliasso, muitos seguidores em suas redes sociais pedem para ele entrar para a política, por isso, ele não descarta essa possibilidade.

“Meu público não está me cobrando para [voltar ao] teatro. Acho que eles estão encontrando em mim um representante para, quem sabe, ser um possível candidato em 2022. Isso eu posso falar de uma forma bem séria, porque tenho sido cobrado pelas pessoas na internet”, afirmou ele.

Defensor de Bolsonaro, ele explica que nunca teve essa pretensão de ser político, mas tem pensando melhor sobre isso atualmente. “Eu nunca sonhei em me candidatar, nunca foi um objetivo meu. Mas, a partir do momento em que eu consigo ter uma voz e representar as pessoas que estão me empurrando para essa candidatura, posso me colocar à disposição. Não estou me declarando pré-candidato, mas não é uma possibilidade que estou excluindo”, acrescentou.

Questionado sobre qual cargo exerceria na política pública, Thiago explicou que, caso se candidate, pretende apoiar o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ).

“Eu viria como deputado estadual, preciso de experiência. A experiência que eu tive na máquina pública em 2019 foi muito válida, um ano na secretaria [de Cultura do Rio de Janeiro] aprendendo. E aqui, sendo esse estagiário de luxo do Mario [Frias], onde eu falo: ‘Vambora, me explica tudo’. Eu sou um cara que fala: ‘Ó, se eu fizer uma pergunta idiota, me perdoa’. Eu acho que burro é quem não pergunta. Fico descobrindo tudo, vendo a máquina pública de perto. O estudo da prática é o melhor do mundo. Estou torcendo por um Brasil melhor, sem muito mimimi”, comentou ele.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Henrique Souza
Mineiro, 26 anos, Graduado em Comunicação Social, Redator e Social Media.
Veja mais ›