Viúvo de Paulo Gustavo, Thales Bretas emociona durante missa de 7º dia

Paulo Gustavo e Thales Bretas (Foto: Reprodução)

O médico dermatologista Thales Bretas emocionou o público do canal Multishow na noite desta terça-feira (11). A emissora exibiu ao vivo a missa de sétimo dia em homenagem ao ator Paulo Gustavo, que faleceu no dia 4 de maio por conta de complicações oriundas da Covid-19. Amigos de familiares do humorista estiveram presentes na cerimônia, que foi realizada no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Depois dos discursos da amiga Susana Garcia e da irmã Juliana Amaral, foi a vez de Thales emocionar ao ler um discurso em que relembra sua trajetória ao lado do marido. Eles foram casados durante sete anos e tiveram dois filhos durante o relacionamento.

“O amor é transformador, e o nosso não só me evoluiu para sempre como alcançou milhares de famílias com o exemplo de tolerância, respeito e união. Que sorte a minha viver um amor tão lindo, verdadeiro e correspondido, mesmo que por pouco tempo. Tínhamos tantos planos para tantos anos, acho que é para além dessa nossa encarnação.”

As diferenças

Na sequência, Thales deixou algumas das palavras que mais chamaram a atenção na homenagem. O dermatologista relembrou que ele e Paulo Gustavo eram muito diferentes, mas eles somavam suas qualidades.

“Nossas diferenças eram muitas, o que me fez pensar a princípio que o nosso namoro era improvável. Ele Beyoncé, eu Marisa Monte. Ele barulho, eu silêncio. Ele fala, eu escuta. Ele agito, eu serenidade. Mas com o tempo, vi que essas diferenças só se somavam, e com isso cada um de nós se tornava uma pessoa melhor”.

Os filhos

Na sequência, Bretas falou sobre a construção da família e citou os dois bebês que eles tiveram no final de 2019. “Depois da soma, veio a multiplicação. Com as duas maiores alegrias, Gael e Romeu, que prometo cuidar pra sempre e transmitir tudo o que aprendi com papai Paulo: generosidade, compaixão, amizade… Valores que são seus maiores legados e que se eternizarão nos frutos do nosso amor”, disse ele, que se emocionou muito e chorou durante seu discurso.

“Você não devia nada à vida, falava o que pensava, fazia o que queria, tinha pressa em viver. O que achávamos que era ansiedade era mesmo desejo de não perder tempo de ser feliz, talvez pressentindo que seu caminho aqui na Terra seria mais curto do que deveria“, disse ele, emocionando os presentes.

Veja parte da homenagem de Thales Bretas a Paulo Gustavo:

Thiago Freitas
Marketing - Centro Universitário de Belo Horizonte. Atua como redator para o nicho de TV e famosos.
Veja mais ›