Wolf Maya confessa paixão secreta por atriz que desapareceu da TV

Wolf Maya, ex-diretor da Globo, revelou a paixão secreta que teve por uma atriz no passado. Na ocasião, ele confessou que se apaixonou por Ana Paula Arósio, na época em que a famosa protagonizou a novela Hilda Furacão, em 1998.

A declaração do diretor aconteceu durante participação no podcast Papagaio Falante, comandado por Sérgio Mallandro e Renato Rabello, no YouTube. De acordo com Wolf Maya, ele se encantou pela atriz, que está longe da TV desde 2010, quando atuou na série Na Forma da Lei.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Fiquei louco pela Ana Paula Arósio quando a convidei para fazer ‘Hilda Furacão’. Ela é linda e interessante. Me apaixonei mesmo, mas segurei a onda.”, disse o ex-diretor da Globo, que explicou o motivo de não ter investido no romance. “Ela vinha de um relacionamento complicado e estava se envolvendo com o Tarcisinho. Vi que tinha uma história ali e não podia me meter.”, declarou.

A minissérie Hilda Furacão acabou lançando Ana Paula Arósio ao estrelato em 1998. Apesar de não ter se relacionado com sua musa, Wolf ficou feliz com o trabalho da atriz.

“Abri mão da Ana Paula para ter a Hilda, que acabou sendo um dos personagens mais importantes da carreira dela. Me contentei com o casamento profissional que tivemos nesse trabalho”, explicou ele.

O diretor deixou a TV Globo em 2015, após 35 anos na emissora. Wolf Maya conta ganhou fama de namorador, mas nunca gostou de se envolver com as famosas. Ele chegou a ter um relacionamento com a atriz e diretora de cinema Cininha de Paula, com quem teve uma filha, a também atriz, Maria Maya.

“A mulher tinha que me ganhar. Eu era complicado, trabalhava muito e sempre fui meio doido. Só tive mulheres interessantes, mas sempre fugi um pouco das famosas. É bom se separar um pouco no trabalho com quem você convive na intimidade, todos os dias”, brincou o famoso.

Wolf Maya entrega ranço de autor por Tatá Werneck

Na mesma entrevista, Wolf Maya expôs o ranço que o autor Silvio de Abreu, tinha por Tatá Werneck. Segundo o diretor, ele “lutou” muito para ter a atriz em suas produções, mas raramente conseguia.

“Tinha muita gente que pensava diferente [sobre Tatá]. Eu suei, cara, [para emplacá-la]! Na época, não sei quem estava mandando, acho que era o Silvio de Abreu… Ele odiava ela! Não queria a Tatá de jeito nenhum!”, revelou. “Ele [Silvio] achava ela sem graça. Dizia que era atriz de uma personagem só. Eu falei [para ele]: ‘aguarde!’ Talvez ela até seja ‘uma personagem só’, mas ela decupa o personagem dela de acordo com a necessidade dela, de onde ela está agindo, e é genial”, declarou o diretor.

Confira a entrevista na íntegra:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Henrique Souza
Mineiro, 26 anos, Graduado em Comunicação Social, Redator e Social Media.
Veja mais ›