Yasmin Brunet se revolta com Gabriel Medina fora da final

Yasmin Brunet levou golpe de entregador e perdeu alta quantia em dinheiro (Foto: Reprodução/Instagram)
Yasmin Brunet levou golpe de entregador e perdeu alta quantia em dinheiro (Foto: Reprodução/Instagram)

A modelo Yasmin Brunet, de 33 anos de idade, se revoltou nesta segunda-feira (26) após a derrota do marido, o surfista Gabriel Medina, nas semifinais das Olimpíadas de Tóquio 2020. Durante uma live em suas redes sociais, Brunet se mostrou revoltada com o resultado dado:  “Gabriel foi absurdamente roubado”, indicou a modelo.

“O COB [Comitê Olímpico do Brasil], a CBSURF [Confederação Brasileira de Surf], essa galera está lá pra representar os brasileiros, pra defender eles. Todo mundo aqui viu que o Gabriel foi absurdamente roubado. Eles fizeram alguma coisa? Não. Vão fazer alguma coisa? Não, não vão fazer nada”, disse ela, que pediu para que os seus seguidores fossem as redes sociais do comitê brasileiro protestar.

“Quero pedir pra vocês irem lá no Instagram do COB, da CBSURF, do Time Brasil, esses negócios, por que vão deixar um atletas deles ser completamente roubado. Por quê? É assim que eles defendem os atletas? Eu acho que agora vocês vão começar a  entender o que eu estava falando desde o início. Por favor, se puderem vão lá no Instagram deles só pra questionar por que eles não representam os atletas que levam para as Olimpíadas”, finalizou ela.

Yasmin Brunet
Yasmin Brunet (Reprodução/Instagram)

A polêmica em torno de Medina

Sem poder acompanhar o marido de perto durante as Olimpíadas de Tóquio 2020, Yasmin fez uma homenagem para Gabriel Medina em suas redes sociais: “Vi de perto sua preparação com todo esforço e dedicação do mundo. Você é incrível como atleta e como pessoa. Te amo muito meu lindo. Vai com Deus e traz o ouro”, escreveu ela

Extremamente irritada com os comentários sobre a polêmica, Yasmin fez questão de publicar um texto para os haters:

“Uma breve reflexão. Quem segue quem não gosta, e lê o que não se agrada se achando no direito de agredir, ofender ou criticar de forma insana é um auto sabota (dor) que faz questão de perseguir quem está dando conta da sua própria vida”, completou a esposa de Gabriel Medina. 

“Não leve isso como ofensa não, leve como aprendizado. Não faça nada que te deixe mal, nem se sinta obrigado a ficar onde não lhe cabe. É tão bacana respeitar limites, é tão liberta (dor) deixarmos fluir a nossa paz ao invés de cuspirmos o ódio naquilo que não somos capazes. É tão edificante você se retirar sem fazer barulho. Sim, tô sem tempo pra gente ruim”, disparou Yasmin Brunet.

Veja mais ›