Era para Loki morrer PRA VALER em Thor: O Mundo Sombrio, mas os fãs o salvaram

Até Vingadores: Guerra Infinita, a Marvel sempre recorreu a truques pouco críveis para “matar” personagens e trazê-los de volta à vida. Dois casos emblemáticos são os de Bucky Barnes (Sebastian Stan) e Loki (Tom Hiddleston).

Vamos falar um pouco mais do segundo exemplo. Loki fingiu sua morte em Thor: O Mundo Sombrio (2013) para escapar e reinar Asgard. Certo?

ERRADO!

O próprio Hiddleston revelou em recente entrevista que a ideia original no filme era encerrar a história de Loki. Thor 2 foi a produção mais problemática que ele participou na Marvel Studios, onde eles riveram que refilmar várias cenas para remontar a narrativa.

O destino de Loki foi modificado depois que o filme foi exibido nos primeiros testes públicos. A cena da morte de Loki em Svartalfheim foi escrita como uma morte mesmo, e tanto ele como Chris Hemsworth foram orientados para interpretar como uma cena autêntica. Afinal, seria a redenção de Loki, pois ajudou a salvar o irmão e Jane Foster e, nesse processo, se sacrificou.

 

 

Mas nas projeções de testes, o público não aceitou isso, com uma resistência quase unânime, rejeitando o final. Diante disso, Kevin Feige (chefe na Marvel Studios) mudou o destino do personagem, ordenando um novo final, onde Loki não só estava vivo, como também conquistou o objetivo de ser o rei de Asgard.

A manobra foi genial, pois basicamente foi mais um truque de Loki, mas dentro de um interessante plot twist. Na época, a decisão não agradou Hiddleston, pois arruinava a ideia de redenção do personagem, mas era bem mais alinhada com a atitude psicológica do personagem.

 

 

E, por causa dessa virada, tivemos um dos melhores momentos de Thor: Ragnarok: a paródia do sacrifício de Loki (que agora sabemos que é uma espécie de piada interna) com Matt Damon e Luke Hemsworth.

 

 

 

Via Empire

bostancı escort