Escritor de Batman: Cavaleiro das Trevas conta que Warner Bros. quis fazer ESTA exigência

Coringa (Heath Ledger) em Batman: O Cavaleiro das Trevas (Divulgação/ WB)

Participante de um bate papo online durante a Comic Con at Home que aconteceu na última semana, David S. Goyer, co-autor do filme Batman: O Cavaleiro das Trevas contou que quando o filme foi apresentado para a Warner Bros., os executivos não ficaram felizes e queriam que a origem do Coringa, interpretado por Heath Ledger fosse melhor detalhada, pois achavam importante que sua história pregressa era de grande valia para os acontecimentos do filme.

“Eu me lembro de quando estávamos falando: ‘Bem, e se o Coringa realmente não tiver uma história de origem? Mesmo após o sucesso de Batman Begins, isso foi considerado uma coisa muito controversa, e recebemos muitas críticas. As pessoas estavam preocupadas”, disse ele que também usou o espaço para falar sobre outro projeto da DC que participou, Homem de Aço, longa de 2013, de Zack Snyder.

O filme também gerou polêmica quando na cena final o Superman decide matar seu rival Lord Zord. De acordo com quase todos os heróis, matar faz com que se cruze uma linha para se tornar um vilão. “Ironicamente tínhamos escrito uma cena que não foi filmada, que Jonathan está caçando junto com Clark ainda jovem, e mata um cervo dizendo: ‘É algo poderoso tirar uma vida, mesmo que você seja forçado a isso’. Eu sempre pensei que isso seria interessante, mas nunca filmamos. Estávamos tentando contar um tipo de história diferente do Superman, que nunca havia sido contada antes. Nos questionamos se as pessoas aceitariam ou não. O editorial da DC aceitou assim como toda a equipe, e não significa que foi um erro, mas eles correram riscos. Se eles queriam somente a assistir a algo sem correr riscos, certamente essa não seria uma boa maneira de abordar o material existente”. O Coringa de O Cavaleiro das Trevas até hoje é considerado o melhor por muitos fãs.