Estrela de Chemical Hearts conta o que o atraiu para fazê-lo aceitar papel no filme

Austin Abrams e Lili Reinhart em cena de Chemical Hearts (Imagem: Reprodução/ Amazon Prime Video)

Nesta sexta-feira, 21 de agosto, a Prime Video estreia o filme adolescente original Chemical Hearts, estrelado por Lili Reinhart, de Riverdale, e Austin Abrams, que já teve papéis em This Is Us, Euphoria, e The Walking Dead. O rapaz que anteriormente era visto apenas em papéis adolescentes do ensino médio em filmes, aqui vive mais um, porém, diferente dos demais, seu personagem tem características que o agradaram logo que leu o roteiro.

“Eu sinto que havia uma história real ali. Pessoas realmente lidando com alguns problemas reais. Além disso, Rich, o diretor, foi uma grande atração. Assisti ao filme Southside with You e achei ele muito bom. E então Lili, é claro, [Reinhart foi produtora executiva do filme] ela tinha muita paixão pelo projeto. Além disso, ambos eram pessoas muito colaborativas. Isso é sempre maravilhoso, quando você tem pessoas que têm uma forte ideia e visão do que querem, mas também são pessoas colaborativas. Isso é sempre enorme”, disse ele em uma entrevista para o site Decider.

Chemical Hearts conta a história de Henry (Abrams) um rapaz que acreditou que seu último ano no ensino médio estava fadada ao tédio, até conhecer Grace (Reinhart), uma jovem que passa a trabalhar com ele como editora do jornal da escola, e que possui uma deficiência.

Mesmo aos 24 anos, o ator disse que adora os personagens adolescentes, e este em especial pois pôde expressar toda a confusão mental típica da idade: “Sua mente está mudando ativamente e então você está realmente experimentando tudo pela primeira vez e de uma maneira totalmente diferente. Você está lidando com um cérebro totalmente diferente e uma maneira totalmente diferente de pensar. Acho que tudo é muito mais primitivo, suponho. Porque quando você envelhece, fica mais familiarizado consigo mesmo. Mas quando você tem essa idade, eu sinto que quando você é um adolescente, tudo é muito mais cru”, explicou.