Estudo revela perda IMPRESSIONANTE dos filmes por falta de diversidade

Pantera Negra (Imagem: Divulgação/Marvel)

Um estudo divulgado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) apontou que produções de Hollywood deixam de lucrar até US$ 130 milhões em bilheterias por falta de diversidade étnica em seus elencos. A pesquisa também sugere que a perda de lucros é proporcional ao orçamento, ou seja, quanto maior o estúdio, mais dinheiro é perdido ao se apostar em um elenco homogêneo. 

A partir da análise de receitas financeiras de 109 produções lançadas entre 2016 e 2019, o levantamento concluiu que um blockbuster no valor de US$ 159 milhões, como Homem Aranha: Longe de Casa, deixa de lucrar até U$ 130 milhões de bilheteria quando não possui um elenco racialmente diverso, valor correspondente a mais de 80% do orçamento inicial.  Em números reais a arrecadação pode representar uma perda de US$ 32,2 milhões de bilheteria só no fim de semana de estreia.

Por outro lado, o estudo também aponta que o circuito independente de cinema, que inclui também filmes de baixo orçamento, já captou a relação entre diversidade e aumento dos lucros. Filmes como “Moonlight: Sob a Luz do Luar” são claros exemplos disso. A produção arrecadou US$ 65 milhões ao redor do mundo, mesmo com um orçamento de US$ 4 milhões, cifra considerada baixa em comparação com as grandes produções.

Apesar de restritos a região doméstica (Estados Unidos e Canadá) os dados apresentados pelo estudo oferecem outra razão, objetiva, para compelir grandes estúdios e produtores a apostarem em um elenco diverso para seus filmes. Porém, apenas os próximos lançamentos dirão se os estúdios entenderam a mensagem.

“Aumentar a representação numérica de pessoas diversas é crítico, mas a chave mesmo é empoderá-las. Por exemplo: a sala de roteiristas precisa estar aberta a opiniões diferentes, […] e vozes mais jovens, menos experientes, precisam ser ouvidas”, declarou Yalda T. Uhls, autor do estudo.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.