Ex-marido de estrela de Patricinhas de Beverly-Hills diz que foi hipnotizado em noite de núpcias

Stacey Dash
Stacey Dash (Reprodução/ Facebook)

O ex-marido de Stacey Dash, mais conhecida por viver Dionne, melhor amiga da protagonista Cher (Alicia Silverstone) em As Patricinhas de Beverly-Hills, entrou com um processo na justiça para que o juiz anule seu casamento, alegando que se casou contra sua vontade e que foi hipnotizado para isso.

A atriz de 53 anos e Jeffrey Marty se casaram em abril de 2018, apenas dez dias após se conhecerem, mas o homem alega que só fez isso depois que um pastor usou técnicas de hipnose nele, assim como forte pressão religiosa, fazendo o se sentir coagido a se casar. O anúncio do divórcio do casal foi anunciado pela própria estrela em abril deste ano, entrando com um processo de divórcio na Florida dois meses depois.

Mas na nova ação, Marty não quer ter o status de divorciado por isso está pedindo que a justiça anule seu casamento, segundo ele não consentido. Segundo documentos obtidos pelo site de fofocas TMZ, ele alegou que só se uniu em matrimônio porque o pastor “inesperada e repentinamente proclamou que era a vontade de Deus”. Para completar, ele disse que a noite de núpcias também não contou com seu consentimento porque “técnicas de oração hipnótica” foram utilizadas, inclusive com a presença de outros religiosos no local, embora no processo não tenha entrado em maiores detalhes sobre as tais técnicas.

Os advogados da atriz, dizem que Marty, que era seu quarto marido está completamente equivocado e que nada disso procede já que na época do casamento, ele não mostrava nenhum sinal incomum, ou que não estava de acordo com o que estava fazendo. Segundo Dash, eles já estavam separados desde 2019, mas precisavam regularizar a situação perante a lei. Como não possuíam bens em conjunto, foi um pouco mais fácil.

Em setembro do ano passado, um mês antes da separação citada pela atriz, ela foi presa acusada de agredir Marty, que pagou a fiança dela quando ela alegou aos policiais, que sua renda era de 2.500 dólares por mês, e não tinha condição de pagar o valor da fiança estipulado em 500 dólares.