Showrunner explica escolha inusitada em Crise nas Infinitas Terras

Oliver Queen no Crossover das Infinitas Terras
Oliver Queen no Crossover das Infinitas Terras (Reprodução)

Crise nas Infinitas Terras, crossover mais ambicioso (e caro) do Arrowverse da CW cumpriu sua missão, de gerar buzz na mídia e entre os fãs das séries de super-heróis produzidas pelo canal. Depois de o primeiro episódio ter sido exibido no último domingo (08), os fãs comentaram sobre a quebra de expectativa em relação a morte de um dos principais personagens da atração, levando o showrunner do crossover a explicar o que o levou a esta escolha criativa. 

Quando o episódio iniciou, os fãs sabiam com que estavam lidando, tanto os dramas da Terra 38, como as forças do Anti-Monitor contra o exército incompleto reunido pelo Monitor. No fim do primeiro episódio, o Monitor (LaMonica Garrett) avisou a Oliver Queen (Stephen Amell) que estava na hora. Quando Oliver questionou se o planeta já havia sido inteiramente evacuado, lidando com a negativa do homem intergalático, o dono do manto do arqueiro verde, concordou que estava sim na hora. 

Ele lutou contra as sombras permitindo assim que mais pessoas e outros seres evacuassem a terra, mas acabou caindo, e sendo invadido por uma multidão de demônios das sombras enquanto tentava socá-los, e isso se repetiu levando o personagem à morte. Em seus momentos finais, Oliver esteve com Barry (Grant Gustin), Sara Lance (Caity Lotz), e Mia (Katherine McNamara), sua filha (que veio do futuro) fruto de sua união com Felicity (Emily Bett Rickards), que na história ele só teve oportunidade de abraçar pela primeira vez horas antes. 

É um final dramático para Oliver, que abriu as séries de heróis com Arrow em 2012. Em entrevista, Marc Guggenheim, showrunner da atração falou sobre a morte rápida do personagem logo no primeiro episódio de Crossover. “O dilema que apresentamos a nós mesmos foi que estragamos nossa própria história. Oliver morrer não é a surpresa, mas qual é a surpresa? O momento em que ele morre”.

Ele acrescentou: “Nós meio que imaginamos que o público esperava que Oliver morresse no clímax, no último episódio do crossover. Mas seguimos na direção oposta e o matamos no final do primeiro episódios, assim realizamos duas coisas: Felizmente, surpreendemos o público, é absolutamente essa a intenção, mas também estabelecemos as apostas”.