Finn Wolfhard fala da sexualidade de personagens em Pintassilgo e It

Finn Wolfhard
Finn Wolfhard em cena de Stranger Things (Imagem: Divulgação/Netflix)

O ator Finn Wolfhard, de 16 anos, se tornou mundialmente conhecido por interpretar o garoto Mike na série “Stranger Things”. Atualmente, porém, seus personagens tem tido um enfoque diferente, explorando questões de identidade e sexualidade. Em nova entrevista, ele comentou sobre suas escolhas nos filmes “O Pintassilgo” e em “It: A Coisa 2”.

Em conversa com o The Hollywood Reporter, Finn revelou que a sua leitura de Boris no filme baseado na obra de Donna Tartt foi algo orgânico: “Eu realmente não tinha certeza, o que eu acho que ajudou ainda mais com relação ao elemento de ambiguidade. É um amor fraternal; [o Boris] nunca sentiu essa conexão com ninguém antes, o Theo também não. Eu acho que [a sexualidade deles] é algo que fica no ar e é ambíguo, o que faz a história muito interessante”.

Já com relação ao beijo trocado com o colega de cena Oakes Fegley: “É ótimo poder fazer coisas [atuando] que você necessariamente não faria na vida real. Nós não estávamos pensando no beijo em si, mas sim em toda a emoção que vem antes dele. O beijo é um ótimo catalizador daquela cena, e realmente encapsula o amor que eles sentem um pelo outro”.

Libertação

Outro personagem que batalha com a sua sexualidade é Richie, o qual Finn divide com a versão adulta vivida por Bill Hader em “It: A Coisa 2”. “Achei que fez todo o sentido [a revelação que Richie era apaixonado pelo amigo Eddie]. Ele ainda está no armário aos 40 anos, e quando o grupo finalmente consegue derrotar Pennywise, esse medo desaparece. Ele se torna confortável com quem realmente é”.

Além da versão animada de “A Família Adams”, Wolfhard também fará parte do elenco da sequência de “Os Caça-Fantasmas”. “O Jason Reitman é um diretor incrível, ele cria um espírito familiar no set de filmagens, então tem sido muito divertido. Vamos finalizar em breve e eu acho que as pessoas realmente vão adorar o filme“. A estreia acontece em julho de 2020.

Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Críticas e notícias sobre o mundo do entretenimento.