George Clooney revela motivo que o fez desistir de estrelar Diário de Uma Paixão

George Clooney
George Clooney (Imagem: Divulgação)

George Clooney revelou que por pouco não assumiu o lugar de Ryan Gosling em Diário de Uma Paixão (2004). Segundo ele, seu maior interesse em fazer o filme era a oportunidade de poder trabalhar ao lado de Paul Newman, morto em 2008, quatro anos após o lançamento do filme.

“Íamos fazer o filme juntos. Basicamente, eu ia interpretar a versão mais jovem de Paul, o que achei engraçado; estávamos animados”, disse o ator numa palestra ao BFI Film Festival. No entanto, Clooney afirmou que não pôde levar o projeto adiante.

 “Fui para casa, comecei a assistir filmes de Paul quando jovem e me acovardei. Ele foi um dos homens mais bonitos de todos os tempos. Eu me encontrei de novo com ele e disse: ‘Isso é loucura, não posso interpretar uma versão jovem de você. Não somos parecidos’”, contou.

Com a desistência de Clooney, o papel do jovem Noah Calhoun ficou para Ryan Gosling; a versão idosa do personagem foi vivida por James Garner.  Diário de uma Paixão tornou-se o maior sucesso do começo da carreira de Gosling e a receita advinda do filme de 2004 só foi superada em outra produção protagonizada por ele em La La Land (2014). 

The Midnight Sky

Protagonista do mais novo filme de ficção científica da Netflix The Midnight Sky, que também atua como diretor, George Clooney revelou em entrevista à revista Empire que coincidentemente a produção, rodada antes da pandemia, tem muitas semelhanças com a atual situação que o mundo está enfrentando.

“Sabe, quando recebi o roteiro, já havia esse sentimento de mudança climática, de raiva e ódio, o tipo de tendência que destrói a sociedade”, disse. “Então, não parecia muito longe de casa que se você jogar isso, em 20 anos, isso pode ser o resultado, que é tudo feito pelo homem”, complementou.

“É a frase de Cassius: ‘A culpa, caro Brutus, não está nas estrelas, mas em nós mesmos’. É isso– a ideia de que causamos esses problemas. E podemos consertá-los. Depois de terminar de filmar e começar a editar, o mundo explodiu com esse vírus, é claro. Sinceramente, em alguns aspectos, ainda é feito pelo homem, embora o vírus não seja. A reação a isso foi menos do que estelar e tornou tudo pior – pelo menos aqui nos Estados Unidos”, acrescentou.

Na trama, o cientista do Ártico Augustine (Clooney) tenta impedir Sully (Felicity Jones) e seus colegas astronautas retornem a terra, que está passando por um período pós-apocalíptico. O planeta sofreu uma catástrofe enquanto os tripulantes estavam em meio a uma missão. Mark L. Smith assina o roteiro. Sophie Rundle, Kyle Chandler, David Oyelowo, Ethan Peck, Miriam Shor e Tim Russ também fazem parte do elenco.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.

ankara escort