George RR Martin critica comportamento dos fãs na internet; saiba os detalhes

Emilia Clarke em Game of Thrones (HBO)

O autor George RR Martin tem sido um ávido contribuinte e consumidor de ficção e cultura pop há várias décadas, e nesse tempo, viu o fandom (universo composto pelos fãs) mudar drasticamente com o advento da internet – e segundo ele, não para melhor. O criador da franquia “As Crônicas De Gelo E Fogo” que deu origem à série Game of Thrones, discutiu em um podcast sobre as consequências dessa evolução.

“Voltando no tempo para quando eu comecei, eu era um fã de quadrinhos. Aquele era o fandom no qual eu estava envolvido, escrevendo estórias de super heróis para pequenas revistas sobre comics”, contou George ao podcast Maltin on Movies. “Agora você pode usar o Twitter e o Facebook, mas eu não acho que isso seja uma melhora! A internet é tóxica de uma forma que a cultura antiga das revistas [fanzines] e os fãs, naquela época, não eram”, relembrou ele. Martin afirmou também que naqueles tempos haviam desentendimentos, mas nada como a loucura que vemos na internet hoje em dia. O autor sem dúvidas se refere às demonstrações de violência que acontecem diariamente nas redes sociais envolvendo atores, escritores, diretores e o público.

Exemplo

Um caso recente responsável por incitar respostas extremamente negativas dos fãs foi justamente a oitava e última temporada de Game of Thrones. Até mesmo uma petição foi aberta para que a produção fosse refeita com um “final digno do material original”. De qualquer forma, RR Martin compreende que a proporção que a série tomou, para o bem ou para o mal, será muito difícil de ser superada. “A escala do sucesso de Game of Thrones… alcançando o mundo inteiro e invadindo a cultura, não é algo que alguém pudesse ter antecipado. É uma experiência que eu não espero ter novamente”, finalizou ele.

Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Críticas e notícias sobre o mundo do entretenimento.

bostancı escort