Greve de roteiristas em Hollywood é abafada por coronavírus e plataformas de streamings

Letreiro de Hollywood (Imagem: Reprodução)

Hollywood se safou de uma nova greve de roteiristas após o acordo assinado entre o Writer’s Guild of America (entidade conjunta dos dois maiores sindicatos de escritores cine-televisivos dos Estados Unidos), a Aliança de Produções Televisivas e Cinematográficas (AMPTP), representantes dos estúdios e plataformas de streaming.

De acordo com a revista Variety, as partes chegaram a um acordo na quarta-feira (1º) que impede a realização de uma nova greve de roteiristas em Hollywood por três anos. Jornalistas especializados no meio também afirmam que o impacto do covid-19 na indústria, ao lado de novas negociações sobre vínculos com produções de streamings, influenciaram o acordo.

Os novos valores contratuais podem chegar à US$325 mil (R$ 1,75 milhão) por uma temporada completa. O novo agreement também definiu novos modelos de trabalhos para streamings, direitos de exclusividade, que muitos escritores precisariam obedecer ao firmarem um trabalho com séries que geralmente pedem um número menor de episódios, cerca de 13,  por temporada, em relação ao padrão estabelecido pela TV aberta, e que ainda costuma ter um longo período de intervalo entre uma leva e outra de novos episódios.

Assim como no acordo que os roteiristas firmaram em 2017, as plataformas de streaming foram o principal assunto dentro da roda de negociações. Um dos maiores problemas levantados seria o fato dos serviços encomendarem séries com curtas temporadas e hiatos considerados grandes. O que acaba configurando uma desvantagem para os dramaturgos, já que acabam embolsando bem menos, que as atrações da TV norte-americana, que tem por volta de 22 episódios anuais.

Entre as reivindicações, o sindicato garantiu direito à cobertura de plano de saúde, consequência direta da pandemia de covid-19. Como nos Estados Unidos não há uma cobertura de saúde universal, como acontece com o Sistema Único de Saúde (Sus), aqui no Brasil, ter um plano que atenda as mais necessidades mais básicas, pode ser uma questão de vida ou morte.

Tradicionalmente, os escritores de Hollywood possuem grande poder de decisão quando atuam juntos já tendo organizado greves que paralisaram a indústria em 1960, 1981, 1988 e 2007-8.