Greyhound: Drama de guerra com Tom Hanks será lançado no streaming; saiba qual

Greyhound (Imagem: Divulgação)

Devido à pandemia do novo coronavírus, que tem causado interrupções e adiamentos de várias produções, a estreia de Greyhound também acabou sendo afetada. Previsto para ser lançado nos cinemas em 12 de junho nos Estados Unidos, o novo longa de guerra estrelado e escrito por Tom Hanks agora será lançado diretamente no Apple TV+.

Baseado no livro “The Good Shepherd”, de C.S. Forester, lançado em 1955, o filme é inspirado em uma história real sobre a jornada de um comandante da Marinha dos Estados Unidos na liderança de um comboio de navios na Segunda Guerra Mundial. Na trama, o capitão Ernest Krause (Hanks), enfrentará muitos desafios na sua travessia pelo Atlântico, naquela que será sua primeira missão como líder de um comboio. Ele ficará encurralado por vários barcos e submarinos nazistas.

Além de Hanks, o elenco também conta com Elisabeth Shue (Leaving Las Vegas), Michael Benz (A Esposa), Rob Morgan (Luta por Justiça), Stephen Graham (Isto é Inglaterra), Manuel Garcia-Rulfo (Esquadrão 6), Karl Glusman (Animais Noturnos), Joseph Poliquin (Family), Tom Brittney (Grantchester), Devin Druid (13 Reasons Why), Grayson Russell (Dário de um Banana), Maximilian Osinski (Agents of S.H.I.E.L.D.), Dave Davis (Bomb City) e Travis Przybylski (Law & Order: SVU).

A data de lançamento de Greyhound no streaming da Apple não foi divulgada.

Assista ao trailer:

Em entrevista concedida à revista Military Officer, o roteirista e protagonista do filme falou sobre a escolha do material que deu origem ao longa e o que o motivou a desenvolver a história. “Eu tenho ponderado sobre o senso fisiológico do estado de impotência que permeou os dias dos vivos durante a guerra”, disse Tom Hanks [via MOAA]. “O tempo e a história pararam. Eu estava procurando por um material que explorasse esse período de ‘enforcar’ quando não houvesse fim, nenhuma conclusão da guerra estivesse à vista”.

O ator acrescentou: “‘The Good Shepherd’ entregou uma tela para esse estado de impotência perfeitamente – o meio do Atlântico, o mar implacável, apenas um horizonte e, então, apenas à luz do dia, o inimigo invisível, com tempo e distância não importando além da próxima hora e da próxima página dos mapas”.