Guilherme Briggs lamenta decisões sobre dublagens feitas em casa

Guilherme Briggs (Divulgação)
Guilherme Briggs (Divulgação)

A pandemia vem trazendo diversos problemas para a indústria cinematográfica, onde a gravação de diversos filmes está paralisada, além de vários lançamentos estão sendo adiados constantemente. Com isso, o setor da dublagem também está sendo afetado, onde muitos dubladores estão sem trabalho ou estão se fazendo seu trabalho em casa, contudo, nem todos os grandes estúdios aceitam a dublagem feita em casa como é o caso da HBO.

Recentemente o dublador Guilherme Briggs foi ao Twitter explicar sobre a troca de dubladores do anime My Hero Academia. Em meio as publicações, um fã lamentou o fato de Briggs ter deixado de dublar o Bernard na terceira temporada de WestWorld. Em seguida, o dublador foi questionado se essa situação se estenderá até o SnyderCut de Liga da Justiça e se ele voltará para dublar o Superman, a respostas foi desanimadora (via Legião dos Heróis).

Briggs escreveu: “Sim, eu perdi o Bernard, que dublo desde a 1ª temporada em Westworld. Fui avisado que a HBO não aceita home studio, somente dublagem presencial. Uma pena ser trocado por esse motivo no meio de uma pandemia”. Ele acrescentou: “Se a HBO continuar a não permitir o home studio em meio a esta pandemia do Coronavírus, provavelmente eu serei substituído como dublador do Superman (Henry Cavill) no Snyder Cut”.

Vale lembrar que a HBO faz parte da WarnerMedia, que também detém os direitos da Warner Bros. que por sua vez é responsável pelas produções baseadas na DC Comics. Não é a primeira vez que Guilherme Briggs é substituído em um trabalho de dublagem, toda a equipe de dublagem foi substituída no filme Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokoplips.

Briggs não foi único a se queixar das decisões tomadas pelos estúdios sobre as dublagens, Charles Emmanuel também foi ao Twitter relatar a decisão da Netflix por trocar diversos dubladores e se recusar a aceitar dublagens feitas em casa. Ele publicou uma carta aberta sobre o ocorrido e ainda explicou os riscos da dublagem presencial durante a pandemia.

Formado em administração e psicologia. Adora cartoons, animes e series animadas. Atualmente faz curso de desenho com especialização em cartoons.