Henry Cavill garante que problemas com figurino de The Witcher não eram causados por seus músculos

The Witcher
The Witcher (Imagem: Divulgação)

Quando The Witcher foi disponibilizada pela Netflix no fim do ano passado, a série virou um hit instantâneo e logo se tornou o programa mais visto em menos tempo na história da plataforma. Como a empresa geralmente não divulga seus números, o fez pela primeira vez naquela ocasião como um tipo de balanço anual, e o programa liderado por Henry Cavill havia conseguido em cinco dias, cerca de 76 milhões de espectadores em todo o mundo.

Não pararam de surgir notícias sobre a série e seus bastidores, e uma que chamou muito atenção tinha a ver com o figurino do protagonista. Segundo uma entrevista dos profissionais por trás das câmeras, várias roupas precisavam ser feitas para Cavill, já que seus músculos estavam destruindo o couro justo que ele usava em cena para viver Geralt de Rívia.

Em uma nova entrevista no podcast da revista Variety, ele falou sobre a complicada caracterização, e abordou mais uma vez suas roupas, mas desta vez ele explicando sobre as diversas peças feitas pela produção. “Deixe-me dizer uma coisa – tudo mudou muito da primeira vez que me caracterizei até a última. Primeiro tivemos testes de vídeo, e o visual evoluiu ao longo da primeira temporada. Passamos por algumas renovações de calças porque inicialmente tinham me colocado em calças de couro. Quero dizer, eu precisava ficar em algumas posições em cena, que eram mais esticadas, então, uma vez que isso acontece, o couro simplesmente não voltava à sua forma natural. Acabava ficando um pouco flácido em alguns lugares, o que não era algo muito atraente para um grande herói”, brincou ele.

“Eventualmente, o traje evoluiu, a peruca evoluiu, a maquiagem evoluiu. Uma vez que chegávamos pela manhã – eram duas horas de cabelo e maquiagem, e depois se fantasiar – foi uma experiência transformadora. Quando eu estava sem cabelo e maquiagem, minha linguagem corporal mudava, eu estava até me movendo de forma diferente. Eu estava falando diferente, obviamente, mas não apenas a voz, que Geralt tem muito característica, mas a entonação mudava. Até quando eu brincava com meu cachorro era diferente, ele ainda me via 100% como eu. Ele não surtou nada, nem nada, mas a maneira como comecei a interagir com o mundo mudou muito”, falou o ator.