Hunters, série da Amazon, recebe duras críticas por conta de [descubra]

Logan Lerman e Al Pacino estrelam Hunters, série da Amazon (Imagem: Divulgação / Amazon Prime Video)

Nova produção do serviço de streaming Amazon Prime Video, a série Hunters, que chegou há alguns dias ao catálogo da plataforma, recebeu duras críticas por conta de uma representação feita na trama. As críticas vieram do Memorial de Auschwitz, por meio de sua página oficial na rede social Twitter. A organização, destaque pelo museu que antes era conhecido como o principal campo de concentração na Polônia, questionou a série.

Em uma cena, a série traz uma espécie de jogo de xadrez humano em Auschwitz. A sequência foi alvo de uma reação negativa. E o Memorial de Auschwitz afirmou: “Auschwitz era cheia de uma dor horrível e um sofrimento documentado nos relatos de sobreviventes. Inventar um jogo falso de xadrez humano para Hunters não é apenas uma loucura e uma caricatura perigosas. Também acolhe futuros negadores. Honramos as vítimas, preservando a precisão factual”.

Entre o público e a crítica, no conjunto de toda a obra, a série foi bastante elogiada. Houve críticas negativas à produção, que tem produção sob responsabilidade do diretor e roteirista de cinema e TV Jordan Peele. No elenco, estão Al Pacino, Logan Lerman e também as presenças de Jerrika Hinton, Josh Radnor, Kate Mulvany, Tiffany Boone, Greg Austin, Louis Ozawa Changchien, Carol Kane, Saul Rubinek, Dylan Baker e Lena Olin.

De volta à percepção da crítica e do público, vale lembrar que a série tem, até o momento, uma aprovação satisfatória de 63%. Hunters tem seu enredo girando em torno de um grupo de caçadores de nazistas em Nova York, em 1977. E uma jornada para lá de sanguinária se inicia para conter esses nazistas, levá-los à justiça e impedir seus planos de cometer um novo genocídio depois que os caçadores descobrem a existência de centenas de nazistas do alto escalão vivendo entre a população e também agindo às escondidas, com o intuito de estabelecer, nos Estados Unidos, um Quarto Reich.

Comentários