Internautas protestam e pedem para Netflix retirar Fragmentado do catálogo; saiba o motivo

Fragmentado
Fragmentado (Divulgação)

Os usuários do Twitter foram surpreendidos nesta quarta-feira, 24 de junho com a alta da hashtag #GetSplitOffNetflix, e enquanto aqui no Brasil, muita gente não entendeu nada, lá nos Estados Unidos, a Netflix foi alvo de um protesto virtual para que a plataforma tire de seu catálogo o filme Fragmentado (Split), do diretor M. Night Shyamalan.

Segundo aqueles que pedem a retirada do filme, ele deturpa o Transtorno Dissociativo de Identidade (muitas vezes chamado de dupla personalidade), e acaba com isso ofendendo a pessoas que sofrem com a doença. Mas o problema é que a gigante do streaming foi pega de surpresa por algo que nem sabia sobre a existência já que não disponibiliza o filme na plataforma em território americano atualmente (nem aqui no Brasil).

Mas as pessoas estavam querendo que a empresa tirasse o filme de circulação em todos os lugares do mundo, onde ele é disponibilizado por ela. As solicitações tem um ponto curioso: usuários pedem não somente a retirada do filme, como para que ele não volte a integrar o catálogo de nenhum país, nunca mais.

“Split é um filme que causou muitos danos à comunidade plural em geral, devido a uma deturpação de ambos TDI (Transtorno Dissociativo de Identidade) e pluralidade em que os demoniza e mais”, dizia um tweet que incluía a hashtag.

Para completar a ação, uma petição apareceu no site Change.org pelo mesmo motivo, apresentando detalhes pelos quais a Sra. N deveria remover o filme. “Representa incorretamente o distúrbio de várias maneiras; exagerar demais a raridade do distúrbio, insinuar que os afetados são capazes de completa metamorfose física e, mais importante, destacar o falso estigma criado em Hollywood, introduzido por filmes como Psycho, de que as pessoas com TDI têm mais probabilidade de serem violentas, ou de alguma forma infligir danos a outras pessoas”. As discussões nas redes sociais em torno do filme divergem, e a Netflix ainda não se pronunciou sobre o assunto.