Irmãos Russo respondem várias perguntas sobre Vingadores: Guerra Infinita (COM SPOILERS)

Metade do mundo está em pânico sobre spoilers de Vingadores: Guerra Infinita, e a outra metade do mundo que viu o filme está doida para comentar sobre o que viu.

Os dois lados tem razão, cada um em um contexto.

O pior de tudo é que ainda falta um ano para Vingadores 4 (maio de 2019) e, antes disso, ainda temos Homem-Formiga e a Vespa e Capitã Marvel.

Pois bem, os diretores de Guerra Infinita, os irmãos Joe e Anthony Russo, comentaram o final do filme e esclareceram algumas perguntas que ficaram sem respostas.

 

 

ATENÇÃO!

NEM PRECISO DIZER QUE TEREMOS SPOILERS DE VINGADORES: GUERRA INFINITA DAQUI PARA FRENTE!

SE VOCÊ NÃO VIU O FILME, NÃO CONTINUE NESSE POST! FECHE ESSA PÁGINA!

ESTÁ SEGUINDO EM FRENTE POR SUA CONTA E RISCO!

 

Se você sempre acusou que a Marvel não tinha coragem para matar seus personagens principais, a verdade é que tudo o que era necessário era a história adequada para promover uma autêntica matança. Thanos alcançou o seu objetivo: reuniu as Joias do Infinito e eliminou metade do universo em um simples estalar de dedos.

Os irmãos Russo defendem esse final como o desejo de fazer algo diferente em cada projeto da Marvel. Em O Soldado Invernal, eles pensaram em uma saída radical, refletindo o avanço que Capitão América fez ao viver no nosso tempo, com uma abordagem mais moderna.

Eles decidiram correr riscos, com grandes eventos que mudavam as regras do jogo no final de cada filme. Algo que virou a marca registrada da Marvel. Forçar os limites e avançar com a história de forma inesperada, para surpreender ao máximo o máximo de pessoas possível.

Os irmãos Russo controlaram tudo o que era exibido pelo departamento de marketing, para surpreender os fãs. Algumas cenas dos trailers não aparecem nos filmes, e tudo apontava para o “equilíbrio perfeito” de Thanos.

E isso aconteceu no filme, sem você perceber: dos 24 personagens principais do filme, 12 morrem.

Isso mesmo. Equilíbrio perfeito. 12 vivos, 12 mortos.

 

 

Os irmãos Russo afirmam que contaram a história da forma como queriam contar, se comprometendo o tempo todo com esse enredo, para um efeito mais ressonante no público.

A ideia é assumir riscos para alcançar o impacto emocional desejado. Ir a lugares muito diferentes em nome desses riscos para parecer real, mostrando que os personagens tem algo a perder, para que o público sinta o perigo, uma catarse emocional. Transformar o filme em uma experiência emocional que te faça reagir e te motivar em algum nível.

É óbvio que tudo não vai ficar do jeito que terminou. Todos os demais projetos futuros da Marvel apontam para isso (apesar de, no caso de Os Guardiões da Galáxia, o grupo ainda pode mudar, como aconteceu nos quadrinhos). E outros projetos futuros não estão oficialmente confirmados.

Logo, muitos morreram, e muitos vão voltar. Quem? Como? Quando? Não temos ideia. E os irmãos Russo não dão pistas sobre isso. Eles só afirmam que tudo o que aconteceu em Guerra Infinita realmente aconteceu, incluindo as mortes.

E que a história de Guerra Infinita será aprofundada em Vingadores 4.

 

 

No Reddit, comentaram uma visita de Joe Russo em um instituto no Iowa, onde ele respondeu sobre os eventos de Vingadores: Guerra Infinita. Muitas perguntas não foram respondidas ou esclarecidas porque Vingadores 4 ainda está por vir, mas deixou algumas respostas interessantes:

– O nome de Vingadores 4 não será anunciado tão cedo.

– Valkiria (Tessa Thompson) conseguiu escapar com outros sobreviventes asgardianos antes que Thanos e seus filhos entrassem na nave principal onde ficaram Thor, Loki, Hemimdall e Hulk/Bruce Banner.

– Não foi esclarecido onde Korg (Taika Waititi) está, mas é de se supor que teremos mais coisas com esse personagem.

– No começo do filme, Thanos já tem a joia do poder, o que nos leva a crer que o planeta de Xander foi atacado com sucesso. Joe Russo esclarece que não incluiu o ataque no filme para economizar tempo e evitar cenas similares.

– Russo reforça que Doutor Estranho viu todas as possibilidades futuras para resolução de conflito, e disse a frase “Esta é a única forma.” Ou seja, há claramente um plano por trás do movimento em entregar a joia do tempo para Thanos.

– Tom Holland improvisou a cena da morte do Homem-Aranha. Russo só disse: “atue como se você não quisesse partir”. Este é um dos momentos mais dramáticos e emocionantes do filme, o que confirma que a Marvel acertou em cheio ao contratar o jovem ator.

 

Via Dark Horizons, Reddit

bostancı escort