Jennifer Garner faz DESABAFO e mostra que vive um drama igual ao nosso

Este período difícil por conta do surto mundial de coronavírus está aproximando os famosos dos fãs nas redes sociais, com incontáveis lives, e nos desabados eles mostram que estão enfrentando situações semelhantes às nossas neste isolamento social.

É o caso por exemplo da ex de Ben Afleck, Jennifer Garner, que revelou em entrevista a Jimmy Fallon que tem enfrentado muita dificuldade para segurar seus pais em casa. Como sabido, os idosos são as pessoas com maior risco de perderem a vida por conta da pandemia.

“O mais difícil é lidar com adolescentes e jovens de 20 e poucos anos… e com meus pais! Meus pais são os piores. Não paro de dizer, ‘Mamãe, papai, o mundo parou para proteger vocês’, e eles respondem, ‘Vamos ao supermercado já já’. Fiquem em casa! Eles não entendem que tem que ficar em casa”, falou.

“Eles entendem perfeitamente o que está acontecendo, e posso explicar que é um desafio poder superar isso, mas somos uma equipe”, acrescentou ela, a respeito de seus dois filhos com o ex, Violet, de 14 anos, e Serapgina de 11 e o mais novo, Samuel, de oito anos.

Falando em Jennifer e Ben, o diretor de O Caminho de Volta fez uma revelação emocionante sobre uma atitude dela envolvendo o ex. “[…] quando estávamos fazendo a pré-produção, Ben teve uma recaída. Ele acabou indo para a reabilitação e eu não sabia se o filme tinha acabado. O estúdio certamente achou que sim. Sua ex-esposa, Jennifer Garner, me ligou contando que ele foi para a reabilitação e que tinha levado uma bola de basquete com ele. Ela me disse ‘Gavin, ele está pedindo para você, não abandone o filme, ele realmente quer fazer isso'”, disse Gavin O’Connor sobre a recaída do ator durante os trabalhos.

“É quase contraintuitivo com atuação, porque ele está fazendo cenas obviamente doloridas. Realmente intensas e sombrias. Assisti-lo nestes momentos foi difícil, mas também eufórico porque este é o seu trabalho como ator, acessar essas emoções e ir para lugares honestos, profundos e verdadeiros. Então sempre foi bom, apesar de doloroso, porque ele estava fazendo muito bem seu trabalho”, adicionou o cineasta.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.