Johnny Depp tenta barrar presença de Amber Heard no tribunal, e se dá mal

Johnny Depp (Foto: Divulgação)

Nesta semana, o ator Johnny Depp irá ao tribunal novamente prestar depoimentos como parte do processo que move contra o grupo empresarial New Group Newspaper (NGN), responsável pela publicação do tabloide The Sun. O jornal britânico está sendo processado pelo astro de Piratas do Caribe após publicar uma matéria de capa o chamando de ‘espancador de mulheres’. O texto publicado em 2018, citava alegações de sua ex-esposa Amber Heard de que Depp foi fisicamente abusivo durante todo o casamento, uma acusação que ele negou.

E pelo visto nesta nova batalha, Amber poderá estar presente conforme informou o site Deadline. Como o NGN não conseguiu o arquivamento do processo, Depp irá novamente prestar depoimentos no Reino Unido. Por lá, testemunhas não podem estar presentes durante os depoimentos de outras, e por isso Depp esperava banir Heard, alegando que a simples presença da ex-mulher na plateia poderia influenciar suas respostas no momento da interrogação.

Mas uma ordem publicada neste domingo, 05 de julho, rejeitou o pedido e o argumento do ator, com o juiz responsável alegando que seria “injusto inibir a conduta de sua defesa. Os réus NGN e Dan Wootton [editor chefe do The Sun] confiam fortemente nas informações que a Srta. Heard pode fornecer. [Heard] não estará em posição de dar instruções aos (advogados da NGN), mas ela pode fornecer informações sobre as quais os réus podem optar por agir”, disse ele.

A cada semana surgem novos fatos sobre o caso envolvendo Depp e Heard. Nessa novela, ex-namoradas do ator já foram ouvidas, alegando que ele nunca apresentou comportamento agressivo, e até mesmo profissionais e vizinhos do casal, uma delas inclusive disse que a atriz de Aquaman, esperava o marido viajar para traí-lo fazendo sexo a três com o empresário Elon Musk, e a atriz Cara Delevingne, algo que o bilionário foi a público desmentir.