Johnny Depp versus Amber Heard: Nova testemunha faz revelação chocante

Johnny Depp e Amber Heard travam batalha (Imagem: Reprodução)

As brigas entre Johnny Depp e sua ex-esposa Amber Heard parecem ser a novela favorita do público americano, já que a cada dia que passa um novo capítulo surge na história. No mais recente, uma testemunha teria afirmado que os hematomas que Heard mostrou há alguns anos como prova de que fora machucada pelo ator, seriam falsos, e que ela já apresentava as marcas num momento em que ele estaria viajando.

De acordo com o site Mirror.co.uk, a testemunha Trinity Esparaza, que trabalha como concierge no edifício Easter Columbia, em Los Angeles, onde Depp tinha cinco apartamentos, disse ter visto marcas de mãos no pescoço da atriz de Aquaman, duas semanas depois que o ator atirou um telefone nela, conforme imagem do vídeo escondido feito por ela.

Esparaza ainda garantiu que havia marcas no lado esquerdo de seu rosto, o problema é que nos depoimentos, a loira afirmou que o ex-marido a havia machucado do lado direito. “Ela deixou cair as chaves na rampa do elevador. Ela tinha hematomas no pescoço e um curativo”, disse a mulher, garantindo que Depp não estava no país na ocasião.

Essa é apenas mais uma das histórias surgidas desde que tudo isso começou em 2017, logo após a separação do casal. Johnny Depp ficou manchado pelas supostas agressões e segundo ele, causou danos profissionais como a perda do papel principal na franquia Piratas do Caribe da Disney, que deve passar por um reboot e ganhar nova protagonista em breve.

“Acontece que Amber Heard foi realmente ferida em junho de 2016, com marcas em forma de dedos na garganta, braço enfaixado e um olho esquerdo machucado. A única pessoa que sabemos que não fez isso foi Johnny Depp, que estava em turnê e fora do país havia [duas] semanas”, explicou o advogado dele Adam Waldman.

O processo de difamação movido pelo ator contra sua ex pede uma indenização de 50 milhões de dólares a ela. Além disso, ele também está processando o tabloide britânico The Sun que o chamou de ‘espancador de mulheres’, inclusive alegando que o veículo conseguiu hackear seu telefone celular.