Jovem milionário cria versão real dos tentáculos do Doutor Octopus

Doutor Octopus em Homem-Aranha 2 (Divulgação / Sony)
Doutor Octopus em Homem-Aranha 2 (Divulgação / Sony)

Uma coisa é certa: dinheiro é o melhor super poder de todos! Na semana passada, Erik Finman, o milionário de bitcoin mais jovem do mundo, com apenas 21 anos, revelou ao mundo braços robóticos baseados no vilão Doutor Octopus, um dos principais inimigos do Homem-Aranha e o grande vilão do segundo filme do herói interpretado por Tobey Maguire.

O protótipo foi construído para ser a prótese de um garoto de 11 anos. O braços robóticos foram feitos através de uma impressora 3D, e é alimentado por oito motores. O material usado foi a super-vanilina, um composto carbônico. A prótese consegue levantar objetos leves, mas um novo projeto que terá um investimento de US$ 20.000 pretende fazer que os braços robóticos consigam levantar um carro.

O Doutor Octopus foi criado por Stan Lee e Steve Ditko. O vilão fez sua primeira aparição nas HQs da Marvel em The Amazing Spider-Man #3, de julho de 1963. O personagem é um cientista genial que construiu quatro tentáculos robóticos, após um acidente esses tentáculos se fundiram ao corpo dele. Nas HQs, em determinado ponto da história, o Doutor Octopus de alguma forma assumiu o corpo de Peter Parker e se tornou o Homem-Aranha Superior.

O vilão já foi representado de diversas maneiras em desenhos animados e até ganhou versões nos vídeo games. Em Homem-Aranha: No Aranhaverso, foi apresentada a versão feminina do vilão, Carolyne Trainer, que faz parte do universo de Miles Morales.

Nos filmes live action, o Doutor Octopus fez sua estreia em Homem-Aranha 2 de 2004 e foi interpretado pelo ator Alfred Molina. Na trama, após um acidente em uma experiência para construir um fonte de energia sustentável, o cientista passa a ser controlado por seus tentáculos que só tem um objetivo que é recriar tal experimento novamente e isso pode por toda cidade em risco.