Kerry Washington conta como enxerga a relação entre Estados Unidos e o preconceito racial

Kerry Washington
Kerry Washington (Reprodução/ Youtube)

Segundo Kerry Washington, quando se faz parte de um show indicado ao Emmy, mesmo que o prêmio não seja seu diretamente, você acaba tendo aquele sentimento de vitória. É assim que ela se sente tendo sido indicada duplamente pelo filme American Son, da Netflix, e pela série Little Fires Everywhere, do Hulu. Embora suas personagens fossem completamente diferentes, inclusive em relação à temporalidade dos enredos (American Son se passa nos dias atuais, e Little Fires Everywhere se passa em 1995), ambas tinham em comum, o desejo de proteger seus filhos negros das injustiças do mundo, mesmo que não falassem isso com todas as letras.

Com o Black Lives Matter que chegou levantando a questão, a atriz sentiu que os projetos tomaram fôlego num momento certo, ainda que as causas tenham sido lamentáveis. Anteriormente, a atriz contou em uma entrevista que sempre que saía para viajar com os pais, se certificava que seu pai estava portando seus documentos, pois sabe que injustiças acontecem com homens negros que não estão com seus documentos em mãos ao serem parados pela polícia, e são parados pela polícia constantemente.

“Acho que as coisas estão mudando. Acho que é verdade que nada mudou, mas acho que estamos em um momento crucial. Estamos em um daqueles momentos de encruzilhada na vida dessa democracia. E você realmente vê isso. Como você vê as pessoas exigindo mudanças no voto, no censo, nos protestos e nas marchas, no voluntariado. Mesmo nas conversas, você vê que estamos em um novo nível de despertar em torno da realidade do racismo estrutural neste país e de nossa história de opressão. E acho que temos que continuar pressionando. Nós apenas temos que continuar avançando nesse diálogo e responsabilizando nossas autoridades eleitas e capacitando as autoridades eleitas que refletem nossos valores e em nossas comunidades menores. Em nossas mesas de jantar, em nossa família… Temos que nos responsabilizar e continuar a criar mudanças”, explicou.

A atriz que também acumulou a função de produtora em projetos que atua, e que não atua, falou sobre o motivo pelo qual ama estar atrás das câmeras. “Gosto de fazer parte de uma equipe que cria uma oportunidade para outras pessoas trabalharem. Como produtor, seu trabalho é criar um contêiner onde um grupo de artistas e artesãos trabalhem todos os dias e busquem a excelência em direção a essa visão comum. E isso por causa da produção, você cria aquela paisagem para que as pessoas voem. Então eu realmente gosto disso. E acho que gosto da resolução de problemas. São sete temporadas de Olivia Pope. Eu realmente gosto desse sentimento de grupo, equipe, família”, concluiu.