Kevin Bacon revela que ainda se assusta com cena de Sexta-Feira 13

Kevin Bacon em cena famosa de Sexta-Feira 13 (Imagem: Reprodução)

Kevin Bacon lembrou o início da carreira de ator em entrevista à Entertainment Weekly, e comentou uma das cenas mais icônicas de sua carreira: a morte de seu personagem Jack Burrel, em Sexta-Feira 13, de 1980.

O astro hollywoodiano confessou que a sequência ainda o “aterroriza” e que a mesma se mantém muito popular entre seus fãs. “Sempre fico horrorizado pelo fato de que, quando se trata de sessão de autógrafos, essa é provavelmente a imagem número um que me pedem para assinar”, contou ele.

Kevin disse que hoje, aos 61 anos de idade, não gosta muito de rever o trabalho que fez, quando tinha apenas 22. “Eu, com sangue saindo da minha boca e uma flecha no meu pescoço. Sabe, eu sou um cara bem tranquilo, mas depois de um tempo, isso te atinge. Sabe, de verdade, eu tenho que assinar outra foto da minha morte?”, desabafou.

Na cena que se tornou icônica, Jack está deitado em cima de uma das camas no acampamento Cristal Lake, quando é perfurado por uma flecha bem em meio à garganta. Bacon ainda revelou detalhes sobre a produção e, afirmou que na época apenas aceitou o papel no primeiro filme de  Sexta-Feira 13, pois “Precisava pagar o aluguel”.

Recentemente, Kevin Bacon brincou com uma teoria criada com o seu nome ainda na década de 1990 para pedir as pessoas que obedeçam o isolamento social, imposto para barrar o avanço da pandemia do coronavírus.

Com o desenvolvimento da internet, foi criado um jogo chamado Oráculo de Bacon que afirma que qualquer pessoa em Hollywood está há seis graus de distância de Kevin Bacon, pelo fato dele ter contracenado com muitas pessoas.

Deste modo, ele aproveitou a teoria para pedir que as pessoas se mantenham separadas. “Oi pessoal. Você me conhece, certo? Tecnicamente, estou a apenas seis graus de distância de você”, disse Bacon em um post publicado em seu perfil no Instagram.

“No momento, como pessoas de todo o mundo, estou em casa, porque salva vidas e é a única maneira de desacelerar a propagação desse coronavírus. Porque o contato que você faz com alguém, que faz contato com outra pessoa, pode ser o que deixa a mãe, o avô ou a esposa de alguém doente”, acrescentou.

“Então, se você também está em casa como eu, publique um vídeo ou foto com um sinal como o meu, mostrando por quem você está em casa e peça a seis amigos para fazerem o mesmo. Poste isso com a hashtag #IStayHomeFor”, completou.