Leonardo DiCaprio produzirá adaptação do documentário Virunga para Netflix

Leonardo DiCaprio em Era Uma Vez em… Hollywood (Imagem: Divulgação)

Indicado ao Oscar de melhor documentário em 2015, Virunga irá ganhar uma adaptação cinematográfica. O filme da Netflix será produzido por Leonardo DiCaprio e será escrito por Barry Jenkins, cineasta responsável pelos elogiados “Moonlight: Sob a Luz do Luar” e “Se a Rua Beale Falasse”.

Segundo informações do Deadline, o astro de Hollywood produzirá junto com Jennifer Davisson (Robin Hood: A Origem) e Phillip Watson (Gelo em Chamas), através de sua produtora Appian Way. Joanna Natasegara (‘Democracia em Vertigem’, ‘Os Capacetes Brancos’) o longa para a Violet Films. E Orlando von Einsiedel (Os Capacetes Brancos), que dirigiu o documentário original, será o produtor executivo.

Lançado em 2014, o aclamado documentário em longa-metragem acompanha uma equipe de pessoas corajosas arriscando suas vidas para proteger os últimos gorilas no Congo. Além da indicação ao Oscar, a produção recebeu inúmeros elogios. No Rotten Tomatoes, por exemplo, conta com uma aprovação de 100%, com base em 21 avaliações. O consenso dos críticos afirma: “Virunga oferece um vislumbre emocionante de maravilhas naturais vulneráveis ​​às atrocidades da ganância – e as pessoas dedicando suas vidas para defendê-las”.

Reveja o trailer do documentário:

Confira algumas das críticas:

“O resultado é deslumbrante e doloroso, a crônica indelével de uma luta impossível, mas essencial.” – Steve Pond, TheWrap.

“Documentário poderoso combina naturalismo com turbulência política.” – John DeFore, The Hollywood Reporter.

“‘Virunga’ arranca uma narrativa surpreendentemente lúcida de uma teia doentia de suborno, corrupção e violência.” – Jeannette Catsoulis, New York Times.

“Relatório investigativo urgente e drama inesquecível,’Virunga’ é um trabalho de ternura de cortar o coração e suspense de parar o coração.” – Sheri Linden, Los Angeles Times.

“As brigas do documento Virunga não podiam parecer mais urgentes. Este é um dos filmes mais atraentes e importantes do ano.” – Alan Scherstuhl, Village Voice.

“É um olhar triste para as consequências ambientais da expansão corporativa e para as vidas e criaturas inocentes perdidas por causa do dinheiro.” – Casey Cipriani, Movie Mezzanine.

 

 

 

 

Comentários