Maisie Williams passou por situação nada confortável para viver Arya Stark

Arya Stark (Imagem: Divulgação)

Game of Thrones chegou ao fim depois de oito temporadas, conquistando diversos prêmios e inúmeros fãs ao redor do mundo. Foram oito anos marcantes para nós que assistimos e para as pessoas envolvidas na produção, seja elenco, equipe técnica.

Não há como negar que é uma série de enorme sucesso. E para quem cresceu em frente às câmeras dessa enorme produção, deve ter com certeza ainda mais memorável e significativo. É o que parece ter acontecido com Maisie Williams, a interprete de Arya Stark.

Em conversa recente com a Vogue, a atriz relembrou como foi amadurecer nesses oito anos, tendo que lidar o crescimento e as exigências que a personagem pedia. Ela tinha 14 anos quando a série foi lançada e hoje está com 22. Williams ainda relembrou que para dar vida à Arya precisou colocar uma faixa nos seios para achatá-los e que essa situação era “horrível”.

“Por volta da segunda ou terceira temporada, meu corpo começou a amadurecer e eu comecei a me tornar mulher”, disse a atriz na entrevista. A sua personagem possuía um aspecto mais masculino, parecendo um menino, então as características mais femininas precisavam ser amenizadas.

Mas isso não quer dizer que era muito confortável para a atriz. “Mas Arya ainda tentava se disfarçar quando menino. Eu tinha cabelo muito curto e eles me cobriam constantemente de sujeira e sombreavam meu nariz, então parecia muito amplo e eu parecia muito masculino. Eles também colocaram essa tira no meu peito para aplainar qualquer crescimento que tivesse começado. Eu não sei, isso me senti horrível por seis meses do ano e fiquei meio envergonhada por um tempo”, confessou Maisie Williams.

Claro que todo esforço faz parte da atuação, do trabalho para chegar aquele resultado. Mas fácil não foi, ainda mais para uma jovem em crescimento. A parte boa é notar o quanto bem a atriz fez a sua personagem e o quanto é reconhecida por isso, se tornando uma das figuras mais marcantes de Game of Thrones.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.