Livro revela pensamentos de Tony Stark sobre as Joias do Infinito e sobre Ultron

Mark Ruffalo e Robert Downey Jr. em Vingadores: Era de Ultron (Imagem: Reprodução)

Na última semana a Marvel lançou o livro The Wakanda Files, que conta com diversos registro feitos por Shuri, a irmã do Pantera Negra. O livro revela extensas informações obtidas por Shuri sobre os heróis e vilões da Marvel. Em uma das páginas do livro é mostrado que Shuri conseguiu ter acesso a registros pessoais de Tony Stark, onde o Vingador relatou sobre quando soube pela primeira vez da Jóias do Infinito e seu arrependimento por ter criado Ultron (via Comic Book).

O livro mostra a seguinte frase de Stark sobre as Joias do Infinito: “Pera aí. Essa pista me chamou a atenção. Thor mencionou seis ‘Joias do Infinito’ como o centro de um turbilhão que era a destruição da Terra. E uma delas está aparentemente enfeitando a testa do Visão. A gente pode falar disso por um minuto? Joias do infinito?”. Ou seja, é como se ele prevesse que em algum momento um grande guerra pelas joias chegaria em nosso planeta.

Em seguida, o Homem de Ferra fala sobre a criação de Ultron: “Eu sugeri que nós implementássemos o código recuperado do JARVIS em um tecido fabricado com vibranium, fundido com a Joia da Mente. Eu deveria ter feito isso desde o começo. O mundo não precisa do Ultron. Ele precisa de um JARVIS super carregado. Na pior das hipóteses, isso falha. Certo?”.

Como pode-se notar, os registro de Stark detalham essencialmente a trama de Vingadores: Era de Ultron, filme que foi lançado em 2015. A trama mostra como Stark e Banner decidiram usar a joia da mente para criar algo para proteger o mundo, mas a programação deu errado e acabou se tornando um corpo robótico na forma do antagonista titular do filme. Neste filme, também foi a primeira vez que os Vingadores souberam das Joias do Infinito através de Thor.

ankara escort