Massacrada por colegas de Glee, Lea Michele é defendida por ator… branco

Dean Geyer em Glee
Dean Geyer em Glee (Divulgação)

A carreira de Lea Michele estava bem esquecida desde que ela participou de Scream Queens, série de 2016, que mesmo recebendo muitas críticas, ainda conseguiu ter mais relevância que The Mayor, seu último papel na TV. A atriz que está no sétimo mês de gestação, voltou aos holofotes na última semana devido aos inúmeros relatos de seu comportamento racista no set da série musical de Ryan Murphy.

Agora, um ex-colega da atriz, resolveu sair em defesa dela. O ator Dean Geyer, que interpretou Brody, um interesse amoroso da personagem Rachel, na quarta temporada, quando ela resolveu tentar a sorte em Nova Iorque, disse ao jornal Daily Mail que ela é uma das melhores colegas que ele teve.

“Ela ainda é uma das minhas colegas de trabalho favoritas, com quem tive o prazer de trabalhar. Ela trabalha extremamente duro e é superdivertido tê-la por perto”, explicou ele, que disse ainda que a atriz tem uma postura muito ética no ambiente de trabalho, fazendo com que as pessoas possam sempre dar o melhor de si.

“É algo que eu buscava fazer todos os dias no set. Eu definitivamente aprendi muito. Quando entrei em um programa tão bem-sucedido e estabilizado quanto Glee, eu esperava ser ‘o cara novo’ por pelo menos um mês, não foi o caso. Eu me senti bem-vindo quase que imediatamente e, para ser honesto, de todos, Lea foi a mais amigável comigo”, disse ele, que fez questão de falar apenas sobre sua experiência pessoal.

“Mas, pelo que vi durante meu tempo no set, não havia nada além de profissionalismo e um genuíno senso de comunidade. Ninguém demonstrou nenhum sinal de desconforto enquanto Lea estava no set. Baseando minha opinião na minha temporada, não há razão alguma para isso”, disse ele, indo contra outras estrelas do elenco como Heather Morris, que afirmou que trabalhar com a atriz era “desagradável”.