Mestre do Terror, Stephen King explica por que A Bruxa de Blair o aterrorizou

Stephen King (Divulgação)

Stephen King é considerado o mestre do terror, mas se engana quem pensa que ele também não se assusta. O escritor revelou que o filme A Bruxa de Blair, de 1999 o deixou realmente aterrorizado.

Em uma entrevista para o site Bloody Disgusting, King explicou que o método que foi usado no filme para parecer que aquilo era realmente uma filmagem amadora que fornecia uma ilusão de realidade. “Uma coisa sobre a Bruxa de Blair, essa maldita coisa parece real. Outra coisa sobre a Bruxa de Blair, a maldita coisa parece real. E, por causa disso, é como o pior pesadelo que você já teve, aquele que você acordou ofegando e chorando de alívio porque pensou que tinha sido enterrado vivo e descobriu que o gato pulou em sua cama e foi dormir em seu peito”.

“A Bruxa de Blair, me parece, é sobre loucura – porque o que é isso, realmente, a não ser se perder na floresta que existe até dentro das cabeças mais sãs? A filmagem torna-se cada vez mais irregular, os cortes mais estranhos, as conversas cada vez mais desconectadas da realidade. Conforme o filme se aproxima do final de seu curto curso (em apenas 80 minutos e a mudança, é como um míssil superfície-superfície equipado com júri carregado com dinamite), o vídeo realmente desaparece por longos períodos, assim como a racionalidade desaparece da mente de um homem ou mulher perdendo o controle do mundo real”.

Talvez a única coisa que Stephen King não mencione que torna A Bruxa de Blair, um filme tão assustador é o impacto de seu final ambíguo. Finais ambíguos costumam deixar as pessoas com raiva, mas levantam teorias sobre o que realmente aconteceu. Apesar de todas as teorias, no final, é o conceito de não saber nada, o que torna o filme muito mais perturbador.

ankara escort