Minissérie Olhos Que Condenam gera processo para a Netflix

Diretora Ava DuVernay e Jharrel Jerome nos bastidores de “Olhos que Condenam” (Foto: Netflix)

Produção do serviço de streaming Netflix, a série Olhos Que Condenam acabou gerando um revés para a plataforma. A empresa norte-americana está sendo processada por uma empresa especializada em técnicas de interrogatório por conta de uma cena da minissérie. A diretora da atração, Ava DuVernay, também está sendo alvo.

A informação foi divulgada pela jornalista Patrícia Kogut em sua coluna no jornal O Globo. Conforme noticia a publicação, o quarto episódio da atração cita o Método Reid de Interrogatório, que é propriedade da empresa John E. Reid and Associates. No episódio, um personagem acusa a polícia de fazer uso da técnica para arrancar confissões falsas dos jovens que foram condenados indevidamente por um estupro no Central Park, conforme gira a história da trama.

Em um trecho do quarto episódio, um personagem de Olhos Que Condenam diz: “Você extraiu declarações deles depois de 42 horas de interrogatório e coação, sem comida, intervalos para o banheiro, nem a supervisão dos pais. A Técnica Reid já foi universalmente rejeitada”.

A abordagem do método pela minissérie da Netflix gerou o processo, que pede uma liminar para impedir a plataforma de distribuir o produto em seu catálogo como está editado atualmente. Além disso, há a reivindicação de parte dos lucros obtidos pela Netflix com a minissérie Olhos Que Condenam, conforme relata Kogut.

Vale destacar que, no processo, há a alegação de que o trecho citado acima descaracteriza a técnica, que, segundo o processo, não envolve coerção e diz que é falsa a afirmativa de que ela foi “universalmente rejeitada”.

A empresa detentora da técnica diz que o método é o mais usado em interrogatórios policiais. Entretanto, há críticos que divergem e dizem que pode haver falsas confissões em sua aplicação. Novas informações sobre o caso devem surgir em breve. Enquanto isso, a minissérie criada por Ava DuVernay segue disponível no catálogo da Netflix, tendo sido lançada em 31 de maio deste ano.

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.