Morre Caroll Spinney, o Garibaldo e o Oscar de Vila Sésamo, aos 85 anos

Caroll Spinney (Imagem: Divulgação)

Caroll Spinney, conhecido por interpretar Garibaldo e Oscar Grouch de Vila Sésamo por quase 50 anos anos, faleceu neste domingo, dia 8 de dezembro, em sua casa, em Connecticut, nos Estados Unidos. Segundo a notícia divulgada pelo Twitter oficial do clássico programa da TV infantil, o ator lidava há vários anos com distonia, um distúrbio dos movimentos que causa contrações musculares involuntárias.

Veja a publicação:

O dublador e marionetista, nascido em 1933 em Waltham, Massachussetts, nos Estados Unidos, deu vida aos incríveis personagens Garibaldo e Oscar Grouch desde o início do programa em 1969 até 2018, quando decidiu se aposentar. Suas últimas interpretações no icônico Vila Sésamo foram exibidas esse ano, como parte da temporada de número 50 da série inesquecível.

Seus inúmeros trabalhos de sucesso lhe renderam várias indicações e prêmios, como dois Grammy Awards por suas gravações no programa, quatro Daytime Emmy Awards, sendo que em 2006 recebeu o Prêmio de Realização Vitalícia no 33º Daytime Emmy Awards. E em 1994 foi consagrado com uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Em 2014, o artista ganhou um documentário intitulado “I Am Big Bird: The Caroll Spinney Story”, dirigido por Dave LaMattina e Chad N. Walker, e apresentado no Hot Docs Canadian International Documentary Festival.

Além da série clássica, Caroll Spinney também deu vida aos seus icônicos personagens em diversos filmes, programas especiais e participações em outras produções da televisão e do cinema, como “Supernatural” em 2015, “Late Night with Jimmy Fallon” em 2013, “The Colbert Report” em 2013 e 2014, “Sunny Side Up” em 2014, “The Bonnie Hunt Show” em 2009, “Uma Noite no Museu 2” em 2009, “Scrubs” em 2009, “The West Wing” em 2004, “Between the Lions” em 2001, “Soul Man” em 1998, “Kids Like These” em 1987, “Mister Rogers’ Neighborhood” em 1981, “The Electric Company” em 1972 e 1975, e “Flip” em 1970.

O ator norte-americano deixa a esposa, Debra Jean Gilroy, com quem estava casado desde 1979, e três filhos.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.