Motivado por Randall em This is Us, Sterling K. Brown faz campanha pela saúde mental

Sterling K. Brown em cena de This is Us (Divulgação)

This is Us chegou ao fim de mais uma temporada. Nela, o personagem Randall, de Sterling K. Brown mostrou toda a sua vulnerabilidade e resolveu finalmente aceitar ajuda profissional para um problema que vivia desde a infância, com a ansiedade chegando ao limite do aceitável. O ator conversou com a revista Variety através de uma chamada de vídeo e falou sobre a importância da terapia para todas as pessoas, sobretudo para os homens que possuem certa resistência. 

“Eu amo a idéia de que as pessoas que eram machistas demais para admitirem que precisavam de ajuda, agora podem tê-lo como exemplo, tipo:  ‘Ah, ah, Randall está recebendo ajuda. Se Randall obtém ajuda, significa que não há problema em obter ajuda também’. Acho que fizemos exatamente o que queríamos fazer com o enredo”, disse ele afirmando que em comunidades negras e latinas esse preconceito ainda reside porque as pessoas não se perguntam: ‘Temos tempo para chorar por nossos problemas?’. 

Brown participou de uma aliança contra o estigma das doenças mentais em 2018, onde teve inúmeras respostas e novas visões sobre o tema. “O lema é: ‘Você sabe que é difícil por este caminho, então conserte, lide com as suas coisas e mantenha-as em movimento’. E isso é algo que nos permitiu chegar aonde estamos”, continuou ele. “Mas há um lugar que permite um certo grau de vulnerabilidade e acesso em que a pessoa precisa dizer: ‘Ei, preciso de ajuda. Estou passando por um momento difícil e há certos pontos cegos que tenho dificuldade em detectar por conta própria’, disse ele dizendo que se sensibilizou quando o filho de 8 anos pediu para fazer terapia. 

Ele disse que perguntou ao garoto se ele queria ir acompanhado ou sozinho conversar com uma psicóloga, e então o levou. O ator que já ganhou um Emmy ainda falou sobre a saúde mental ligada ao isolamento social devido ao coronavírus: “Os sentimentos mais fortes de isolamento que você pode ter quando lida com uma doença mental podem ser debilitantes. No distanciamento social isso pode piorar”, explicou. 

 

Comentários